• bannerSitePSDM3jan2020.jpg
Notícias
  Quarta, 23 Setembro 2020

Cláudia Monteiro de Aguiar, coordenadora do PPE no grupo de trabalho do Turismo, insiste na necessidade de um “financiamento específico e de uma Política Europeia para o Turismo”, numa ocasião em que lamenta a ausência no debate de outros colegas na defesa de um sector vital para a economia nacional e regional

O Grupo de Trabalho do Turismo da Comissão dos Transportes e Turismo (TRAN), reuniu, nesta quarta-feira, no Parlamento Europeu, para debater os efeitos da pandemia no sector do Turismo, numa análise pós-Verão. Uma reunião na ordem do dia que surge na sequência de uma proposta apresentada, em julho passado, pela eurodeputada Social-democrata Cláudia Monteiro de Aguiar (em parceria com os colegas espanhol e húngaro dos grupos políticos S&D e Renew Europe respetivamente), a única eurodeputada que interveio e assumiu posições de força, neste debate, em prol da Madeira e de um setor fundamental para a economia regional.

“Precisamos de financiamento para o Turismo e de uma Política Europeia para o Turismo que seja capaz de responder às necessidades que se agravaram com a crise pandémica e isto só depende da vontade política da Comissão Europeia”, disse, na ocasião, a eurodeputada, lembrando que o Parlamento aprovou, em julho passado, medidas como a coordenação entre os Estados- Membros nos critérios comuns para a realização de viagens, as regras e protocolos sanitários uniformizados nos transportes para criar confiança e estabilidade ao sector e a obrigatoriedade de realização de testes na origem.

Na sua intervenção, a coordenadora portuguesa reforçou, ainda, que estando concluída a identificação do problema que a indústria enfrenta, aquilo que se exige é “um apoio substancial ao sector" e, por isso, “defendemos que o Plano Marshall que foi anunciado pelo Comissário seja uma realidade concreta, com medidas que apoiem não só as pessoas e as empresas que conseguem chegar aos corredores de Bruxelas a influenciar os órgãos de decisão, mas, também, as regiões e Estados-Membros, cujo peso do sector do Turismo no PIB seja elevado”. Cláudia Monteiro de Aguiar que, a este nível, insistiu “numa especial atenção às Regiões Ultraperiféricas que sofreram e estão a sofrer de uma forma mais acentuada esta crise, com derrogações específicas, como é o caso da Madeira”.

Tendo sido a única eurodeputada portuguesa a intervir nesta reunião, a madeirense não deixa de lamentar “a ausência de outros colegas na defesa de um sector vital para a economia nacional, o que difere substancialmente dos eurodeputados espanhóis, franceses ou alemães, que falam a uma só voz quando em causa estão interesses dos respetivos países". 

Refira-se que Cláudia Monteiro de Aguiar é a relatora do Parlamento Europeu para a estratégia da UE para o turismo sustentável e é a coordenadora da Tourism Task Force do PPE e a única representante portuguesa neste grupo de trabalho.

Acresce sublinhar que participaram nesta audição várias associações (públicas e privadas) representativas da indústria de Viagens e Turismo, nomeadamente a Organização Mundial do Turismo, a Comissão Europeia de Viagens - European Travel Commission- representante das organizações nacionais de turismo, o Conselho de Viagens e Turismo Mundial, que representa os privados, a NECSTOUR, representativa de regiões europeias e o Vice-Presidente da Comunidade de Andaluzia.