• bannerSitePSDM3jan2020.jpg
Notícias
  Terça, 22 Setembro 2020

A deputada Sónia Silva salientou hoje as medidas adoptadas pelo Governo Regional para o regresso às aulas, de forma a evitar a propagação do novo coronavírus, proporcionar segurança para toda a comunidade escolar, e salvaguardar futuros cenários possíveis.

“Não foi, certamente, tarefa fácil organizar este ano letivo, começando pela constituição das turmas, pela reorganização dos espaços, pela disposição de produtos de higienização nas entradas dos estabelecimentos de ensino, pela definição de horários desfasados, entre muitos outros procedimentos que tiveram de ser contemplados”, afirmou, salientando que “esta retoma, até ao momento, está a ser tranquila e tem superado as expetativas”. “Não somos nós que o dizemos, mas sim os diretores das nossas escolas, que têm transmitido uma mensagem em alguns casos até de surpresa por tudo estar a correr quase dentro de uma quase normalidade”, disse.

A deputada salientou que, “ao contrário do que aconteceu no continente, na Região, o Governo Regional convocou para a realização de testes à covid-19 os cerca de 6200 professores e 4000 funcionários, conduta esta que conduziu a um clima de segurança para os envolvidos e encarregados de educação”.

Outras novidades neste ano letivo, apontadas por Sónia Silva, é a utilização das máscaras e a contratação de funcionários e vinculação de professores nas nossas escolas. “Importa reforçar, que, no que aos recursos humanos diz respeito, a Região tem tido uma conduta irrepreensível”, referiu, sublinhando que “a comprovar isso mesmo está o facto de, apesar de estarem matriculados sensivelmente menos 1800 alunos este ano letivo na Região, mantêm-se o número de professores e contratou-se mais funcionários”.

Sónia Silva ressalvou que o Governo Regional assumiu o compromisso de continuar a investir e modernizar o parque escolar da Região e é isso que tem feito, dando como exemplos as obras na Escola Básica e Secundária Padre Manuel Álvares na Ribeira Brava que dispõe já de uma primeira infraestrutura concluída e já em uso pelos alunos, bem como a remodelação da Escola do 2/3 ciclo do Estreito de Câmara de Lobos, que também foi devolvida à comunidade escolar com melhores condições de acessibilidade entre os pavilhões e condições estruturais e de comodidade.

A deputada destacou ainda que, “num ano tão exigente como este, e apesar de todos os constrangimentos, a tutela foi ainda capaz de implementar uma nova disciplina, inserida na Estratégia Regional de Transformação Digital”. Trata-se da disciplina de Ciências da Computação que através de um projeto piloto chegará a cerca de 1000 alunos do primeiro ciclo.

Além disso, neste ano letivo, e pela primeira vez, “teremos todo o 2º ciclo a usufruir dos manuais escolares e de uma plataforma de ensino-aprendizagem”. Um investimento que, segundo a deputada, rondou os 2,1 milhões de euros e que contemplou também os alunos do 6º ano, com uma verba de 450 mil euros para a atualização dos equipamentos cedidos no ano passado.

“Este é um projeto que nos deve orgulhar a todos. É um projeto sustentável, único no País, e prevê abranger todos os alunos do ensino básico da Região em 2023, e é de resto pertinente e relevante, atendendo ao cenário pandémico que enfrentamos”.

Sónia Silva considera, por isso, que estão reunidas as condições básicas de segurança dentro dos estabelecimentos de ensino, com funcionários e professores testados, com o uso das máscaras, limpeza, higienização e distanciamento.

A par dos recursos humanos e materiais necessários ao desenvolvimento das atividades letivas e de um parque educativo adequado e em boas condições.
“Consideramos que temos em todo o segundo ciclo o melhor projeto de ensino digital do País. Dito isto, e para terminar, confiamos no plano que foi traçado pelo Governo Regional, que se encontra implementado no terreno por toda a comunidade escolar.”