• bannerSitePSDM3jan2020.jpg
Notícias
  Sábado, 19 Setembro 2020

 

"Não existe nenhuma razão para que o PSD não saia vencedor nas Eleições do próximo ano e é nesse princípio e na certeza de reforçarmos o nosso poder autárquico que temos de nos concentrar, unidos e mobilizados rumo à Vitória". Esta foi uma das mensagens de força deixadas, esta manhã, pelo Presidente do PSD/M, Miguel Albuquerque, na abertura de mais um Conselho Regional, desta vez em Santana, numa ocasião em que foi expresso e reforçado o agradecimento público aos Militantes pelo trabalho desenvolvido a favor do Partido e da Região.

Subscrevendo as palavras de Miguel Albuquerque, o Secretário-geral do PSD/M, José Prada, apelou à união dos Militantes, reafirmou o objetivo da vitória em 2021 e sublinhou não haver lugar, dentro do Partido, a divergências ou a diferendos internos.

“Somos um Partido que convive bem com a diferença e com a crítica, mas que não pode aceitar, muito menos nesta fase, diferendos internos, até porque o nosso adversário está lá fora e a nossa guerra não é nem nunca foi entre companheiros”, disse, na ocasião, assumindo a vitória nas Eleições Autárquicas do próximo ano como “mais um desafio a ultrapassar, com sucesso".

Acresce referir que, neste Conselho Regional foram aprovadas, por unanimidade, as Contas relativas ao ano de 2019 e o Regulamento da Eleição da Comissão Política, do Secretariado e do XVIII Congresso Regional do PSD/M, Congresso esse que terá lugar nos dias 21 e 22 de novembro, no Madeira Tecnopolo.

 

 

CONCLUSÕES DO CONSELHO REGIONAL PSD/MADEIRA

Santana – 19 de setembro de 2020

O Conselho Regional do PSD/Madeira, reunido hoje, dia 19 de setembro, no Pavilhão Gimnodesportivo de Santana, procedeu à análise dos pontos em agenda e aprovou as seguintes conclusões:

 

1.      O Conselho Regional congratula-se e reconhece o extraordinário trabalho que tem vindo a ser desenvolvido, pelo Governo Regional, no combate e contenção da pandemia COVID-19, num trabalho a favor da saúde de todos os Madeirenses e Porto-santenses. Um trabalho assumido, integralmente e até à data, pela Região, sem qualquer ajuda do Estado Português, para quem a Madeira continua, infelizmente, a ser relegada para segundo plano.

 

2.      Sublinha, igualmente, todas as medidas e todos os apoios que têm vindo a ser criados e implementados, tanto relativamente às famílias quanto às empresas, pelo Governo Regional, numa estratégia que tem conseguido afirmar a defesa intransigente da saúde publica e da segurança da nossa população, conciliando-a com a progressiva retoma económica.

 

3.      Reconhece, ainda, a eficácia o e profissionalismo do modelo de controlo que foi estabelecido, tanto no Aeroporto Internacional da Madeira quanto no Aeroporto do Porto Santo, sistema esse que se tem revelado essencial na deteção e na minimização dos riscos de contágio, numa Região que, felizmente e até ao momento, continua a manter uma taxa residual de novos casos e nenhum óbito, quando comparada ao restante território nacional.

 

4.      Louvando o dever de cidadania, o compromisso e o sentido de responsabilidade que a população tem assumido ao longo dos últimos meses e em condições atípicas, decorrentes da pandemia, o Conselho Regional enaltece, em particular e no respeitante à recuperação da economia regional, a resiliência e o esforço de todos aqueles que, recorrendo aos apoios disponibilizados, têm mantido os seus postos de trabalho a funcionar, apoios esses que continuarão a ser reforçados, a curto e médio prazos.

 

5.      Reiterando a defesa incondicional da Região, em primeiro lugar e em todas as circunstâncias, o Conselho Regional sublinha, também e nesta oportunidade, a luta que está a ser travada para que o Estado Português, depois de ter finalmente concedido a moratória às prestações do PAEF, se digne a conceder o aval ao empréstimo que será contraído pela Região, no valor de 458 milhões de euros, para reforçar a sua capacidade de resposta a necessidades que são urgentes, decorrentes da pandemia.

 

6.      Mais uma vez, lamenta-se que o Governo das Esquerdas que gere os destinos de Portugal se mantenha totalmente alheio à realidade difícil que esta Região Autónoma atravessa, preferindo olhar para esta parcela do território português com base nos seus interesses e intuitos políticos e, não, com o sentido de Estado que lhe competia, numa total e evidente falta de respeito e de consideração para com os cidadãos que aqui residem, tão portugueses como quaisquer outros.

 

7.      Contra a indiferença e a falta de resposta que o Governo da República teima em manter – pese embora as inúmeras tentativas de diálogo e concertação levadas a cabo pelo Governo Regional – o Conselho Regional reitera que o PSD não desistirá de nenhuma das reivindicações expressas pela Região e que delas fará eco, novamente, no próximo Orçamento de Estado para 2021. Assim como não desistirá de pressionar o Estado para que, ao abrigo da negociação do próximo Quadro Financeiro Plurianual, a Madeira veja assegurados os fundos comunitários a que tem direito.

 

8.      Partindo da experiência vivida nesta fase pandémica e atendendo ao desafio de recuperação que se impõe à Região, nos seus onze concelhos, reafirma-se, nesta oportunidade, o compromisso honesto, responsável e atento do PSD para com a população da Madeira e do Porto Santo e o objetivo assumido, desde a primeira hora, da vitória nas Eleições Autárquicas de 2021.

 

9.      Vitória essa que exigirá a união e a mobilização de todos os Militantes do Partido em torno deste objetivo e a garantia de que tudo será feito para restabelecer a confiança, a prosperidade e a estabilidade social e económica nos Municípios que, hoje, governados pela oposição, são Municípios sem visão, sem estratégia, sem investimento e, acima de tudo, sem rumo, que apenas vivem ao sabor da propaganda política e de promessas por cumprir.

 

10.  Contra a demagogia acentuada e o embuste declarado da Esquerda e daqueles que preferem estar ao lado do Estado, prejudicando, com isso, os nossos interesses, o PSD/M assume, mais uma vez, o compromisso de continuar a trabalhar em prol de todos os Madeirenses e Porto-Santenses e, mais do que nunca, a favor da recuperação social e económica que se impõe, esgotando todas as soluções e assumindo todas as decisões que garantam, tal como até hoje, a defesa do interesse superior desta Região.

 

11.  A outro nível, o Conselho Regional congratula-se com a aprovação, por unanimidade, das Contas relativas ao ano de 2019 e do Regulamento da Eleição da Comissão Política, do Secretariado e do XVIII Congresso Regional do PSD/M.

 

12.  Informa, igualmente, que estas Eleições terão lugar no dia 23 de outubro, entre as 17.30 e as 20.30 horas, em cada uma das sedes concelhias e que o Congresso Regional terá lugar, nos dias 21 e 22 de novembro, no Madeira Tecnopolo. 

Santana, 19 de setembro de 2020

O Conselho Regional do PSD/Madeira