• bannerSitePSDM3jan2020.jpg
Notícias
  Sexta, 11 Setembro 2020

Deputado enalteceu, hoje, o trabalho que, na Região, tem vindo a ser desenvolvido quanto ao controlo e contenção da pandemia COVID19, congratulando-se com a decisão do Governo Inglês em manter o destino Madeira incluído no corredor turístico seguro. “Uma discriminação positiva desde a primeira hora defendida pelo PSD”, afirma

“Esta é uma decisão justa e da maior importância para a Madeira, porque reconhece o trabalho até agora feito, continua a fomentar a procura por parte deste mercado e reforça a nossa credibilidade externa, no respeitante ao combate e contenção da pandemia”. É desta forma que o deputado Paulo Neves sublinha a decisão do Governo Inglês em ter mantido a Região dentro da lista de territórios seguros a visitar que dispensam a quarentena no regresso, pese embora a exclusão de Portugal desse mesmo “corredor verde”.

Uma decisão que o deputado do PSD/M eleito à Assembleia da República considera “de elementar justiça”, ao reconhecer-se que a situação epidemiológica que se vive na Madeira – e também nos Açores – não é a mesma que se vive no território continental.

“Desde a primeira hora que os deputados do PSD eleitos ao parlamento nacional manifestaram esta reivindicação junto do Governo da República e, em particular, do Ministério dos Negócios Estrangeiros, reforçando, desta forma, a posição que também foi veiculada pelo Governo Regional sobre a matéria”, refere Paulo Neves, vincando ser da maior importância a imagem de segurança que esta decisão comporta para o exterior e para outros mercados emissores de turistas.

A Madeira e o Porto Santo são, atualmente, “das regiões mais seguras do mundo para passar férias e não tenhamos dúvidas de que o sistema de controlo que se implementou nos aeroportos, aliado à eficiência e ao profissionalismo notável de quem está envolvido nesta operação, reforça, todos os dias, a confiança dos passageiros, assim como a segurança e a defesa da saúde pública dos nossos residentes”, rematou o Social-democrata.