• bannerSitePSDM3jan2020.jpg
Notícias
  Segunda, 17 Agosto 2020

Os deputados do PSD/M eleitos à Assembleia da República reiteraram, nesta segunda-feira, a importância dos apoios ao turismo e criticaram as recentes alterações introduzidas, pelo Governo da República, ao regime de Lay-off, “alterações que não favorecem quem trabalha nesta atividade ou mesmo quem queira investir no setor”

“É lamentável que o Governo da República tenha alterado uma Lei – neste caso o regime simplificado de Lay-off – que estava a ter bons resultados e que estava a beneficiar quem trabalha no setor do turismo e aquilo que defendemos é que, na maior brevidade possível, esta decisão possa voltar atrás, porque dela também depende a recuperação do Turismo nacional e, naturalmente, do turismo da Madeira”. É desta forma que o deputado Social-democrata Paulo Neves começa por abordar aquela que lhe parece uma decisão claramente prejudicial a este setor, sobretudo numa altura em que todos os apoios e todas as ajudas são necessárias para garantir a sua progressiva e desejada recuperação.

No seu entender, as alterações introduzidas pelo Governo da República ao regime simplificado de Lay-off “não vão beneficiar quem trabalha no setor nem quem deseja investir”, algo que acaba por ser difícil de explicar aos empresários que, neste momento, estão apostados na recuperação dos seus negócios e na manutenção dos seus postos de trabalho e, no fundo, numa imagem turística de excelência que é preciso potenciar e apoiar, a vários níveis e através de todos os recursos que existam ao nosso dispor.

Apoios que, conforme alerta o deputado do PSD/M eleito ao parlamento nacional, deveriam ser, nesta altura, reforçados pelo Governo da República, também ao nível da promoção turística.

“Somos um destino seguro – reconhecido atualmente como um dos mais seguros do mundo – e não é aceitável que o Governo da República tenha programas e planos específicos de apoio para determinadas regiões do País, como é o exemplo do Algarve e, mais uma vez, não se lembre da Madeira”, sublinhou, na ocasião, Paulo Neves, frisando que a recuperação – que felizmente o destino Madeira está a conseguir – deveria ser mais apoiada e merecer uma outra atenção por parte da República, até atendendo ao peso e à notoriedade que o nosso destino representa para a imagem do destino Portugal.