• bannerSitePSDM3jan2020.jpg
Notícias
  Quarta, 29 Julho 2020

O Grupo Parlamentar do PSD sublinhou, hoje, que a TAP assumiu uma postura de menosprezo para com as regiões autónomas e para com as comunidades portuguesas.

O Deputado Carlos Fernandes reiterou que “apesar do Estado ter reforçado a sua participação na TAP, com o argumento de salvaguardar as ligações para as regiões autónomas e para as nossas comunidades, aquilo que temos verificado é que a transportadora de bandeira nacional tem vindo a falhar, também, com os nossos emigrantes”.

Desde 2016, que se assiste à diminuição dos voos para cidades preponderantes de acolhimento dos nossos concidadãos, em várias partes do mundo, como para Caracas ou Joanesburgo.

“Esse alheamento da TAP, com cumplicidade do Estado, para com a nossa Diáspora é, quanto a nós, uma vergonha, sobretudo no que diz respeito às ligações dos países onde as comunidades de emigrantes são maiores, como é o caso da Venezuela, sendo esta situação ainda mais grave perante a grave crise que atinge a comunidade naquele país”, disse.

No que concerne à África do Sul, Carlos Fernandes salientou que, apesar de terem sido anunciadas três ligações aéreas entre Lisboa e a cidade do Cabo, “faria muito sentido que, no mínimo, um desses voos tivesse como destino a Região Autónoma da Madeira e que houvesse também uma ligação com Joanesburgo”.

O deputado entende que “já que o Estado passa a ter 72,5% do capital e vai derramar 1200 milhões de euros nesta companhia, a TAP tem de cumprir, de uma vez por todas, com as nossas comunidades, sem mais desculpas e sem subterfúgios, implementando uma verdadeira estratégia para nossas comunidades”, no que diz respeito às ligações aéreas, assegurando os voos dos nossos emigrantes também para a nossa Região.