• bannerSitePSDM3jan2020.jpg
Notícias
  Quarta, 15 Julho 2020

Deputado madeirense defendeu, esta manhã e junto da Secretária de Estado do Turismo, a existência de mais apoios ao setor e, concretamente, a todos os agentes que nele trabalham e interagem. Ocasião em que deixou clara a urgência destas ajudas e a importância do Estado garantir a recuperação de uma atividade que é vital para a estabilidade socioeconómica do País

O deputado Paulo Neves exigiu, esta manhã, na Assembleia da República, apoios nacionais “urgentes” para os agentes ligados ao setor do Turismo, exigência essa feita à Secretária de Estado do Turismo, a quem fez questão de lembrar toda a cadeia de valor e os diferentes players que, ligados a esta indústria, carecem de ser apoiados, de imediato, nesta grave crise.

“Estamos a falar da hotelaria e do alojamento local mas, também, de empresas de animação turística, de agências de viagens, de operadores e de muitos outros profissionais que prestam serviço nesta atividade e que necessitam, nesta fase, de apoios urgentes, financeiros e fiscais, para enfrentarem a enorme crise que o setor atravessa”, disse, na ocasião, o deputado Social-democrata, lembrando que “falar de Turismo é falar, principalmente, de economia e de emprego”.

Paulo Neves que, na sua intervenção, também pediu ao governo da República para que a TAP fosse “amiga do turismo nacional” e apostasse em ligações diretas dos principais mercados emissores de turismo para a Madeira, para o Algarve e para o Porto, sustentando assim a recuperação que se impõe. Oportunidade em que lamentou que a TAP, ao contrário de outras companhias que já estão a operacionalizar muitos voos e novas apostas, se mantenha parada. “A TAP está atrasada na reabertura da sua operação e está a perder competitividade e a verdade é que o Governo da República é o grande responsável pela atual trapalhada que se vive na empresa, ainda por cima na pior altura”, disse, lembrando que, no respeitante à Madeira, “os contribuintes madeirenses estão a pagar parte dos muitos milhões de euros que serão entregues à TAP e têm de ver asseguradas as garantias que têm faltado, nos últimos tempos”.

O deputado eleito pelo PSD/M à Assembleia da República a Madeira lembrou, ainda e no decorrer da sua intervenção, os fundos comunitários de emergência para a economia europeia devido ao Covid19, recomendando ao Governo que “elabore, imediatamente, um Plano Nacional - que inclua a Madeira - de captação de fundos na área do turismo, tendo em conta que serão disponibilizados, para este setor, 165 mil milhões de euros por parte de Bruxelas para todos os países da União Europeia”.