• bannerSitePSDM3jan2020.jpg
Notícias
  Sexta, 10 Julho 2020

Os deputados do PSD/M eleitos à Assembleia da República congratulam-se com a aprovação, pelo parlamento nacional, da revisão do Regime jurídico do Registo Internacional de Navios da Madeira (RINM – MAR). Uma revisão agendada com urgência, pelo PSD, na Assembleia da República, hoje aprovada com os votos a favor do PSD, do PS e do CDS-PP, contando com o voto contra do BE.

“Esta é mais uma importante conquista da Madeira, já que esta aprovação é um contributo decisivo para aumentar o crescimento do nosso Registo e a sua competitividade”, afirmou, a este propósito, a deputada Sara Madruga da Costa, explicando que a revisão ora aprovada simplifica procedimentos e introduz especificidades na hipoteca, melhorias essas que permitirão um aumento exponencial dos registos.

“Desde a primeira hora que defendemos a importância desta revisão e é por isso que vemos esta aprovação, por uma larga maioria do parlamento, com enorme satisfação, ainda que seja de registar, em sentido oposto, o profundo desconhecimento de alguns partidos em relação ao RINM-MAR, bem como a postura e a agenda anti-Madeira já conhecidas de outros”, referiu a deputada, em resposta às intervenções do BE.

“Ao contrário do que disse o BE, o sucesso do Registo Internacional de Navios da Madeira está à vista de todos, já que o mesmo gera receita, cria emprego e aumenta o peso e o poder político do país”, argumentou, acrescentando que “mais registos e navios significa mais postos de trabalho, mais receita e mais tonelagem, sendo que, como é do conhecimento público, quanto maior for a tonelagem registada com a Bandeira Portuguesa, maior será o peso e o poder político em matéria de mar, a nível nacional, europeu e internacional, de Portugal”.

Sara Madruga da Costa que, nesta oportunidade, reitera a visão e a estratégia que têm vindo a ser seguidas, pelo Governo Regional, nesta matéria: “O Governo Regional fez bem ao aproveitar as vantagens e as oportunidades do mar e o enorme potencial deste Registo, tendo em conta que a vocação marítima continua a ser um dos melhores ativos da Madeira e de Portugal”, rematou.