• bannerSitePSDM3jan2020.jpg
Notícias
  Quarta, 24 Junho 2020

Deputado Social-democrata insiste no reforço da operação da companhia para a Madeira, nesta fase crucial de retoma e apela a que não se corra o risco de transformar a TAP numa companhia de menor dimensão, cortando, a qualquer custo, rotas, frequências e aeronaves em circulação

Depois da audição ao CEO da TAP, hoje foi a vez do Presidente do Conselho de Administração da companhia ser ouvido, numa audição parlamentar em que o deputado do PSD, Paulo Neves, voltou a insistir na necessidade de haver uma outra estratégia e capacidade de resposta, para o futuro, relativamente à Madeira.

“A TAP não se pode transformar, na base do novo Plano de Reestruturação em discussão, numa pequena companhia aérea, cortando rotas, frequências e aeronaves”, disse, na ocasião, o Social-democrata, vincando que a orientação e o posicionamento para o futuro terá de ser, precisamente, contrário, de modo a que seja o próprio País e, concretamente, dois dos maiores destinos turísticos de Portugal – Madeira e Algarve – a beneficiar do aumento da capacidade de resposta da companhia, numa fase de recuperação económica em que a mesma pode e deve fazer a diferença”.

Paulo Neves que, na sua intervenção, reiterou a importância de serem retomadas, assim que possível, as ligações aéreas com a Venezuela (Caracas) e África do Sul, sendo que, relativamente a este assunto, o Presidente da TAP, Miguel Frasquilho, informou o deputado eleito pelo PSD/Madeira à Assembleia da República que haverá voos diretos com a Cidade do Cabo na África do Sul.