• bannerSitePSDM3jan2020.jpg
Notícias
  Sábado, 13 Junho 2020

O Grupo Parlamentar do PSD assume como prioridade a defesa da produção regional, desta vez com a apresentação, na Assembleia Legislativa da Madeira, de um projeto de resolução que visa recomendar ao Governo Regional a criação de um Plano de Ação para o cultivo do pêro, da pêra e da maçã da Madeira.

Numa iniciativa realizada hoje, junto à futura sidraria dos Prazeres, o deputado Nuno Maciel salientou que o objetivo passa por tirar o máximo proveito das espécies regionais, em particular como matéria-prima para a produção de sidra, um produto cada vez mais procurado e apreciado no mercado regional.

“No âmbito do trabalho que o Governo Regional tem vindo a desenvolver com o Decreto Legislativo Regional que institui as normas para a comercialização da sidra na Madeira e com a criação de uma rede de mini sidrarias em toda a Região, temos reunidas todas as condições para traçarmos, do ponto de vista estratégico, uma ação concertada que venha ao encontro de uma produção de sidra regional, de marca Madeira, efetivamente alicerçada naquelas que são as nossas produções, o nosso património genético natural”, disse.

Nuno Maciel salientou que este plano de ação consubstancia-se, essencialmente, em três pontos fundamentais. O primeiro assenta no conhecimento e preservação do património genético regional no que diz respeito às variedades de pêro, pêra e maçã, existindo 12 espécies de excelência e ancestrais, já devidamente referenciadas no catálogo nacional das espécies fruteiras.

O segundo ponto refere-se à formação dos agricultores, dotando-os de competências técnicas para o conhecimento e produção desse património genético natural, contribuindo para a sua preservação e qualidade, o que se irá refletir também na qualidade da sidra produzida.

Por fim, o deputado salienta que é necessário aumentar a produção, sendo necessário para isso aumentar a área de cultivo.

“Precisamos de ter uma produção que seja de qualidade, alicerçada naquela que é a nossa realidade mais ancestral, naquele que foi o nosso património. Tudo isto para produzirmos uma sidra de marca Madeira que nos distinga, que se afirme no contexto regional, mas também no contexto internacional, porque só os elementos diferenciados que nos distinguem é que poderão fazer a diferença nestas pequenas produções à nossa escala.”

A par da preservação destas espécies e da aposta da qualidade da sidra regional, o deputado salientou que esta é também uma forma de aumentar o rendimento dos agricultores.