• bannerSitePSDM3jan2020.jpg
Notícias
  Quarta, 20 Maio 2020

Partido continuará a trabalhar em prol de todos os Madeirenses e Porto-Santenses e, nesta fase, a favor da recuperação social e económica que se impõe, reafirmando a sua total disponibilidade para esgotar todas as soluções, seja em diálogo com o Governo da República, seja no Parlamento nacional, no sentido de garantir a defesa do interesse superior da Região

A Comissão Política do PSD/Madeira, hoje reunida, começou por reiterar o seu compromisso a favor da Madeira, mais uma vez evidente na forma como o Governo Regional marcou a sua posição no combate e contenção da pandemia COVID-19, num trabalho que os Social-democratas consideraram “exemplar, em prol da saúde de todos os Madeirenses e Porto-santenses”. A este propósito, enalteceu as 130 medidas que, exclusivamente suportadas pelo Orçamento Regional até à data, foram tomadas para acautelar não apenas a resposta do ponto de vista sanitário, mas, também, a nível social e económico.

Reiterando “a defesa incondicional dos interesses da Região, em primeiro lugar e em todas as circunstâncias”, a Comissão Política reconheceu, igualmente, as diligências levadas a cabo, pelo Governo Regional, junto do Governo da República, para que a Madeira pudesse ver assegurada as suas justas reivindicações, lamentando, todavia, a falta de resposta do Estado Português para com a Região, assim como do Presidente da República.

Falta de resposta que levou a que o PSD nacional avançasse, em concertação com o PSD/M, na Assembleia da República, com dois projetos de Lei que visam a suspensão da lei das Finanças Regionais e o adiamento do Programa de Ajustamento da Região, medidas essas que são fundamentais para que a Região possa corresponder, ainda mais, às necessidades, presentes e futuras, da população, em função da crise resultante da pandemia.

Uma postura inaceitável da República que conta com a cumplicidade do PS local, também alvo de críticas nesta Comissão Política, atendendo “à falta de seriedade, de sensibilidade e de responsabilidade que demonstrou em todo este processo, numa postura recorrente que, em vez de apoiar e defender o povo madeirense, limitou-se, mais uma vez, a desculpar e a disfarçar os atrasos e a falta de solidariedade da República para com a Madeira”.

Em sentido inverso, o PSD/M “continuará a trabalhar em prol de todos os Madeirenses e Porto-Santenses e, nesta fase, a favor da recuperação social e económica que se impõe” e reafirma a sua total disponibilidade para esgotar todas as soluções, seja em diálogo com o Governo da República, seja no Parlamento nacional, no sentido de garantir a defesa do interesse superior desta Região.

Sublinhando a postura positiva que os militantes Social-democratas assumiram neste período de confinamento, a Comissão Política reforçou, ainda e nesta reunião, a necessidade da união e mobilização do Partido para o próximo desafio eleitoral de 2021, admitindo que será necessário um processo de adaptação que está, neste momento, a ser preparado.

Uma estratégia de atuação partidária rumo à vitória nas Autárquicas de 2021 que – respeitando as normas decorrentes das Autoridades de Saúde – permita assegurar que a mensagem política continue a chegar aos seus destinatários e que, acima de tudo, a defesa dos interesses da Madeira continue a ser, a todos os níveis, uma prioridade.

 

CONCLUSÕES DA REUNIÃO DA COMISSÃO POLÍTICA DO PSD/MADEIRA

Funchal – 20 de maio de 2020

O PSD/Madeira reuniu hoje a sua Comissão Política. Desta reunião resultaram as seguintes conclusões:

  1. A Comissão Política congratula-se e reconhece o trabalho que tem vindo a ser desenvolvido, pelo Governo Regional, no combate e contenção da pandemia COVID-19, num trabalho mais uma vez exemplar a favor da saúde de todos os Madeirenses e Porto-santenses. Enaltece, igualmente, as 130 medidas que, exclusivamente suportadas pelo Orçamento Regional até à data, foram tomadas para acautelar não apenas a resposta do ponto de vista sanitário, mas, também, a nível social e económico.
  2. Reiterando a defesa incondicional dos interesses da Região, em primeiro lugar e em todas as circunstâncias, a Comissão Política sublinha e enaltece, também, as diligências levadas a cabo, pelo Governo Regional, junto do Governo da República, para que a Madeira pudesse ver assegurada as suas justas reivindicações, lamentando a falta de resposta do Estado Português para com a Região que, curiosamente, contrasta com a sua disponibilidade imediata que injetar 850 milhões de euros no novo Banco, bem como para exigir solidariedade à União Europeia e não ser solidário, mais uma vez, com uma parte do seu território.
  3. Falta de resposta que levou a que o PSD nacional avançasse, em concertação com o PSD/M, na Assembleia da República, com dois projetos de Lei que visam a suspensão da lei das Finanças Regionais e o adiamento do Programa de Ajustamento da Região, medidas essas que são fundamentais para que a Região possa corresponder, ainda mais, às necessidades, presentes e futuras, da população, em função da crise resultante da pandemia.
  4. A Comissão Política lamenta, igualmente, a falta de seriedade, de sensibilidade e de responsabilidade que o PS/M demonstrou em todo este processo, numa postura recorrente que, em vez de apoiar e defender o povo madeirense, limitou-se, mais uma vez, a desculpar e a disfarçar os atrasos e a falta de solidariedade da República para com a Madeira, deixando evidente quem é que verdadeiramente está ao lado da Madeira e do Porto Santo, nos bons mas, sobretudo, nos momentos mais difíceis.
  5. Contra o populismo e a demagogia da oposição, o PSD/Madeira continuará a trabalhar em prol de todos os Madeirenses e Porto-Santenses e, nesta fase, a favor da recuperação social e económica que se impõe, reafirmando a sua total disponibilidade para esgotar todas as soluções, seja em diálogo com o Governo da República, seja no Parlamento nacional, no sentido de garantir a defesa do interesse superior desta Região.
  6. Interesse superior que, tanto o Governo da República quanto o Presidente da República ignoraram, infelizmente e mais uma vez, esperando-se que, nos próximos meses, o sentido e dever de Estado falem mais alto do que quaisquer outros interesses.
  7. A Comissão Política reconhece, igualmente, a postura que os militantes Social-democratas assumiram neste período de confinamento. Um posicionamento que os militantes compreenderam, assim como compreendem que o trabalho é para continuar e que há muito a fazer rumo à vitória nas autárquicas de 2021.
  8. A este propósito, a Comissão Política reforça a necessidade da união de todos os militantes em torno da adaptação que se exige às atuais circunstâncias. Não significando paragem ou interrupção do trabalho que vinha sendo feito, nem muito menos do programa de ação que estava previsto para o corrente ano, a realidade atual obriga a uma mudança de posicionamento, do ponto de vista do contacto e da proximidade com a população, que carece de ser respeitado em prol do bem comum e da saúde pública.
  9. Neste sentido, apela-se a que toda e qualquer ação partidária respeite os princípios e as regras emanadas pelas autoridades de saúde regionais, por forma a que não se coloque em causa o trabalho até agora desenvolvido em prol da nossa população.
  10. Paralelamente, esta Comissão informa que está a ser delineada, neste momento e em parceria com as Comissões Políticas Concelhias, uma estratégia de atuação partidária rumo às Autárquicas de 2021, que permita ultrapassar estes constrangimentos e assegurar que a mensagem política continue a chegar aos seus destinatários e que, acima de tudo, a defesa dos interesses da Madeira continue a ser, a todos os níveis, uma prioridade para que, no próximo ano, o PSD/M continue a ser um Partido vencedor.
  11. Estratégia de vitória que, estando a ser preparada, será para desenvolver de forma faseada e exige que todos, sem exceção e tal como até agora, se concentrem no todo e não nas partes, evitando a dispersão e a projeção de cenários inconsequentes e colocando, como sempre, o interesse do Partido acima de todos e quais interesses individuais.