• bannerSitePSDM3jan2020.jpg
Notícias
  Domingo, 10 Maio 2020

Fundo de Recuperação e novo Quadro Financeiro Plurianual "devem conter um programa específico para acudir à indústria turística e garantir a retoma desta atividade nas Regiões e Territórios dela especialmente dependentes", apela o deputado Social-democrata

“A recuperação do setor do turismo nos países afetados pela pandemia da COVID-19 – e, sobretudo, das regiões mais dependentes desta atividade, como é o caso da Madeira – exige o apoio nacional mas, também, uma forte e incisiva resposta da União Europeia, resposta essa que, estando a ser ultimada, obriga a que os Governos, neste caso da República, intervenham para garantir as melhores propostas e soluções”. O alerta foi deixado hoje, pelo deputado Social-democrata Sérgio Marques, que sublinha a necessidade do Fundo de Recuperação e do próximo Quadro Financeiro Plurianual – neste momento em reformulação pela Comissão – atenderem a um programa especificamente desenhado para acudir à indústria Turística e para apoiar a sua progressiva normalização, nas Regiões e territórios especialmente dependentes desta atividade.

“Sabemos que a Comissão Europeia prepara-se para anunciar, ainda neste mês de maio, uma proposta que será remetida ao Conselho Europeu, onde serão definidos os moldes de funcionamento do Fundo de Recuperação Económica que será financiado por dívida a contrair pela própria União Europeia mas, também, uma proposta reformulada do Quadro Financeiro Plurianual 2021-2027, com o objetivo de o adaptar às novas prioridades resultantes da crise viral”, explica o deputado do PSD/M eleito à Assembleia da República que, neste enquadramento, apela a que “haja uma atenção particular aos setores que devem ser mais apoiados e, neste caso, ao turismo, concretamente nas regiões onde este setor tem um peso preponderante”.

“O abanão da indústria turística destas regiões, como é o caso da Madeira, será de tal forma violento que implicará contrações no PIB e aumento do nível de desemprego verdadeiramente assustadores”, prossegue o deputado, sublinhando que, “para responder a toda esta problemática, é imprescindível não só melhorar a resposta no plano nacional mas, acima de tudo, tratar de preparar e desenhar uma robusta resposta no plano Europeu”.

Sérgio Marques que reforça, a este propósito, a importância do Governo da República, em concertação com outros governos europeus, influenciar a Comissão Europeia a incluir, na nova proposta que será apresentada, um programa específico de apoio à retoma do sector turístico nos territórios e regiões europeias dele especialmente mais dependentes. “Da nossa parte, temos instado e sensibilizado o Governo da República para assumir o seu papel e garantir que as soluções que venham a ser definidas sejam as melhores para Portugal e, naturalmente, para a Madeira”, assegura o Social-democrata, lembrando que, ainda esta semana, voltou a insistir nesta preocupação junto do Ministro de Estado dos Negócios Estrangeiros e das Comunidades, numa audição que decorreu na Assembleia da República.