• bannerSitePSDM3jan2020.jpg
Notícias
  Sexta, 1 Maio 2020

O Grupo Parlamentar do PSD-Madeira vai apresentar uma proposta à Assembleia da República para que o material informático, como tablet’s, computadores, licenças de software, e outros equipamentos, volte a ser deduzido em sede de IRS.

Numa iniciativa realizada hoje, através de videoconferência, o vice-presidente do grupo parlamentar Carlos Rodrigues lembrou que o confinamento, a que obrigou o Covid-19, levou a que muitas famílias tivessem de investir nas tecnologias informáticas para poderem aceder ao ensino à distância e cumprirem o teletrabalho, pelo que o PSD vai ainda propor o alargamento do limite de dedução para as despesas de educação, que, neste momento, é de cerca de 800 euros, para um valor equivalente a dois salários mínimos nacionais, ou seja, cerca de 1300 euros.

“Por um lado, vai ser possível deduzir mais em sede de IRS e, por outro lado, também, nós introduzimos a possibilidade de mais esta dedução, sendo que propomos ainda, adicionalmente, uma majoração para todos os agregados familiares que tenham mais de dois dependentes”, acrescentou o deputado.

Carlos Rodrigues salientou que, apesar de esta ser uma medida que surge na sequência da pandemia, e que deve ser aplicada já na declaração de rendimentos referente a 2020, o modelo social que a humanidade atravessa poderá ser uma tendência para o futuro, sendo o investimento em novas tecnologias, que permitam a comunicação à distância, algo que deverá permanecer.