• bannerSitePSDM3jan2020.jpg
Notícias
  Terça, 11 Fevereiro 2020
A Eurodeputada Social-democrata Cláudia Monteiro de Aguiar questionou a Comissão Europeia a propósito da limitação do comprimento da pista do futuro aeroporto do Montijo, limitação essa referida no parecer da ANAC, Autoridade nacional que certifica os aeroportos em Portugal.
Os 2.400 metros de pista do novo aeroporto impedem, segundo o referido parecer, que aviões da Ryanair e de outras companhias “Low-cost” possam operar, conforme, aliás, tornado público por um órgão de informação nacional.
O cumprimento da futura pista, de apenas 2.400 metros, irá criar, assim, limitações operacionais ao aeroporto, quando se trata das aeronaves B737-800 ou maiores, significando isto menos passageiros e menor capacidade de carga. A frota da Ryanair é totalmente composta por estas aeronaves, assim como é de notar que as frotas da Luxair e da AirEurope também usam este modelo nas suas ligações.
Para Cláudia Monteiro de Aguiar, membro da Comissão dos Transportes e Turismo, “esta decisão coloca limitações e constrangimentos antes mesmo da conclusão do novo aeroporto”, sublinhando “ser estranho que um projeto desta dimensão e com os custos financeiros que comporta, apresente, logo à partida, condicionamentos à descolagem de alguns aviões de grande porte, não sendo esta, por isso, uma decisão séria.”
Atendendo a que este Aeroporto será, ao que tudo indica, complementar e especialmente vocacionado para a operação destas companhias low-cost e para serviços de médio curso, a eurodeputada Cláudia Monteiro de Aguiar pergunta à Comissão Europeia: “Tem conhecimento deste parecer da ANAC? Caso a resposta seja afirmativa, considera que a decisão do Governo Português foi a mais acertada e fundamentada, tendo em conta esta limitação referida no parecer da Autoridade nacional que certifica os aeroportos em Portugal?”.