• bannerSitePSDM3jan2020.jpg
Notícias
  Quinta, 23 Janeiro 2020
No final de mais uma reunião de Câmara, a vereação social-democrata eleita ao Município do Funchal questionou o Executivo socialista a propósito da iniciativa “Presidência Aberta”, considerando que se trata “de mais uma encenação política que em nada resolve os problemas ou concretiza as respostas que as populações precisam e esperam, há largos anos, no concelho”.
Uma iniciativa que, segundo sublinhou a vereadora Joana Silva, vem apenas preencher a agenda de um Executivo que se “deveria preocupar mais em cumprir com aquilo que são os seus compromissos, assumidos junto dos Munícipes, em vez de adiar intervenções e respostas que já estão programadas há vários Orçamentos e que continuam, pelos vistos, sem prazo de execução”.
“Questionamos a vereação socialista em relação a vários aspetos da freguesia de Santa Luzia (onde decorre o projeto este mês) e da freguesia de São Pedro, que é a próxima a ser visitada e chegamos à conclusão de que as grandes intervenções previstas para estas duas localidades permanecem sem prazo ou estimativa de arranque”, frisa a vereadora Social-democrata, alertando para o facto do Presidente da Câmara Municipal ter “vendido a ideia de que esta era uma medida de maior proximidade e de identificação dos problemas das freguesias, o que não faz qualquer sentido, até porque a maior parte dos problemas já está claramente identificada e o que é preciso é ação, concretização”.
Joana Silva que, entre outros exemplos, citou o projeto da ampliação e requalificação do Centro Cívico da Freguesia de Santa Luzia – que continua sem data prevista para o seu inicio, assim como a repavimentação que está prometida para a Rua Pedro José de Ornelas – que também continua sem ser concretizada, a reabilitação da Confeitaria Felisberta – um prédio devoluto da responsabilidade desta Câmara Municipal que também continua sem data prevista de arranque, assim como a requalificação prevista para o Bairro dos Moinhos e que envolvia, entre outras obras, intervenções ao nível da rede de águas, de saneamento básico e dos meios de combate a incêndios.
Acresce referir que, nesta reunião, o PSD congratulou-se com a aprovação do Projeto da Ciclovia, “um projeto da autoria do PSD que temos muito gosto em ver arrancar, até porque já não era sem tempo que a Câmara adotasse as boas propostas que são feitas e que verdadeiramente existem para beneficiar o Município e todos os que aqui residem”, rematou.