• Capa_abril_Site-100.jpg
Notícias
  Terça, 24 Novembro 2015

As reuniões do presidente do PSD Madeira com os militantes prosseguiram ontem nas freguesias de Santo António e de São Martinho, com o objetivo de explicar às bases os desafios que o partido enfrentou nos últimos seis meses e também os que ainda virão.

Nestes encontros, Miguel Albuquerque salientou que neste curto espaço de tempo de liderança do partido e de Governo da Região, foi necessário resolver diversas questões, entre elas a do subsídio de mobilidade, o ferry entre a Madeira e o continente, o novo regime do Centro Internacional de Negócios, o desbloqueamento dos fundos de coesão, a prorrogação do prazo de amortização da dívida do PAEF e a decisão da construção de um novo hospital. Todas elas tiveram uma boa receptividade do Primeiro Ministro e foram alcançadas porque houve essa construção de pontes de diálogo com a República.

 

FAB 3890 780x521

Além disso, prevendo o fim do PAEF e a possível instabilidade ao nível nacional, a Madeira foi aos mercados e assegurou o financiamento necessário para o próximo ano, podendo apresenatar um orçamento com a garantia de que a Região não será afetada no seu funcionamento.

Sobre os desafios futuros, Miguel Albuquerque colocou o foco nas eleições autárquicas, lembrando que o PSD fez o seu percurso junto às bases, sendo um partido de matriz autárquica.

Com espaço para que sejam colocadas perguntas, a educação e a saúde foram algumas das questões trazidas pelos militantes nas reuniões de ontem. O Presidente do PSD lembrou que estas matérias representam a maior fatia do orçamento regional, sublinhando que há a preocupação de reforçar os apoios sociais educativos, contemplado as carências das famílias, mas também o mérito dos alunos. Quanto à saúde, a prioridade vai para a recuperação das listas de espera. Contudo, salientou, é preciso começar a criar uma cultura de medicina preventiva.