• Captura de ecrã 2019-11-16, às 18.08.09.png
Notícias
  Sexta, 29 Novembro 2019

O Grupo Parlamentar do PSD enalteceu, hoje, todo o trabalho que é desenvolvido pela Liga Portuguesa Contra o Cancro na Madeira no apoio aos doentes oncológicos e na sensibilização para a prevenção da doença.

Numa visita às instalações do Núcleo Regional, Conceição Pereira destacou as iniciativas que foram realizados ao nível do mês rosa (outubro), de sensibilização para o cancro da mama, e do mês azul (novembro), relativo ao cancro da próstata, sendo que este último apenas se realiza na Madeira.

Tratam-se dos tumores que são mais frequentes por género, o da mama na mulher e o da próstata no homem, salientou a deputada, deixando o alerta para a necessidade da prevenção:"Nós sabemos, perfeitamente, que quer o rastreio quer o diagnóstico precoce vão fazer toda a diferença em termos de sobrevida e, inclusivamente, em termos de custos, não só económicos, mas também familiares e em tudo o que a situação acarreta".

Contudo, a deputada refere que não basta alertar para a necessidade do diagnóstico atempado, mas também para os fatores de risco, chamando à atenção para o malefício do consumo do tabaco, do consumo excessivo do álcool, do excesso de peso, da alimentação inadequada e para a necessidade da prática regular de atividade física. "Isto são medidas que nós sabemos que, por si, vão contribuir para a prevenção", disse, acrescentando que são tão importantes como fazer o diagnóstico.

Conceição Pereira lembrou também que, com o diagnóstico precoce, são maiores as taxas de cura, sendo no caso do cancro da próstata à volta dos 85%.

A deputada salientou também o esforço que tem vindo a ser realizado pelo Serviço Regional de Saúde ao nível dos tratamentos, permitindo, por exemplo no cancro da próstata, o recurso à braquiterapia, que, na Região, "é facultado pelo serviço público, ao contrário do Continente, onde praticamente só existe ao nível privado". "Nós em termos de saúde, na Região, quer em termos de fármacos, quer em termos de tratamentos disponíveis para os doentes, podemos dizer que não estamos totalmente bem, mas a situação, comparativamente ao nível nacional, é bem melhor", afirmou.