• bannerSitePSDM3jan2020.jpg
Notícias
  Terça, 1 Outubro 2019

“Mais do que lamentável, chega a ser caricata a postura de um partido que não só chama a si conquistas pelas quais nunca trabalhou, como ainda garante estar preparado para defender a Região, quando nunca o fez, nestes últimos quatro anos”. É desta forma que a candidatura do PSD/Madeira às Eleições Legislativas do próximo dia 6 de outubro comenta, através do candidato Sérgio Marques, o que considera ser “uma tentativa de manipulação da opinião pública acerca daquele que foi o trabalho dos deputados socialistas madeirenses, na Assembleia da República, na anterior legislatura”.

“O PS da Madeira nunca esteve ao lado da nossa população nem muito menos defendeu os nossos interesses, junto da República, até porque, se assim fosse, teria contribuído para que hoje não tivéssemos tantos e fundamentais dossiês pendentes com o Governo Central, liderado por este partido, entre os quais o da mobilidade aérea e marítima, o do novo hospital e o das taxas de juro da dívida”, sublinha Sérgio Marques, afirmando não entender “como é que aqueles que, no anterior mandato, foram capazes de votar contra a Região, na Assembleia da República – nomeadamente no caso do subsídio de mobilidade aérea – falam, agora, de consensos regionais”.

Candidato Social-democrata que diz também não entender como é que o candidato do PS/M às Legislativas assume, como prioridade, a promoção do CINM, quando o seu partido foi o mais responsável pela difamação nacional e internacional deste Centro Internacional, só agora lembrado, neste ano de Eleições.

“Os socialistas mentem nas conquistas que chamam a si – algumas das quais assumidas, inclusive, pela Região, dada a falta de resposta do Estado – e propõem-se a fazer, na próxima legislatura, aquilo que nunca fizeram”, reforça Sérgio Marques, sublinhando “que falta explicar porque é que, na anterior legislatura e quando tiveram a oportunidade de mostrar que estavam ao lado dos Madeirenses e Porto-Santenses, nada fizeram”.

“O povo Madeirense sabe perfeitamente que este foi, sem dúvida, um dos mandatos mais difíceis para o Governo Regional, devido à falta de resposta, de solidariedade, de apoio e de compromisso do Estado Português para com a Região”, refere Sérgio Marques, assegurando que, nos próximos quatro anos, os deputados do PSD continuarão a insistir, a encontrar e a reivindicar as soluções que outros nunca conseguiram. “É por isso que, a 6 de outubro, o PSD/M é a melhor escolha”, reiterou.

Candidato Social-democrata que remata, com ironia: “o nosso povo sabe que pode continuar a contar com o PSD, até porque desconhecem quais são as propostas e até a validade da própria lista do PS a estas Eleições, apenas centrada no cabeça-de-lista”.