• bannerSitePSDM3jan2020.jpg
Notícias
  Domingo, 29 Setembro 2019

A candidatura do PSD/Madeira às Eleições Legislativas nacionais de 6 de outubro deslocou-se, neste domingo, ao Caniçal, em mais uma iniciativa de campanha focada, neste caso, na defesa intransigente do Centro Internacional de Negócios da Madeira (CINM).

Uma plataforma que se revela “essencial ao crescimento económico, às exportações e à receita fiscal da Região”, destacou a candidata Social-democrata Fátima Marques, lembrando, a este propósito, a incoerência e falta de sentido de responsabilidade que a esquerda tem revelado a respeito do CINM.

“Tal como no passado, continuaremos a defender o nosso Centro Internacional de Negócios na Assembleia Legislativa nacional e consideramos estranho que este Centro continue a ser posto em causa por alguns partidos da esquerda e pelo PS - que só agora sai em sua defesa - quando cerca de 20% da receita fiscal da nossa Região Autónoma é proveniente desta estrutura e é reinvestida em áreas como a saúde e à educação”, sublinhou, na ocasião, a candidata. 

Lutar a favor da manutenção e crescimento do CINM, continuou, “é lutar a favor das empresas que se encontram nele instaladas e que asseguram cerca de 5 mil postos de trabalho, diretos e indiretos, mas é, também, garantir mais receita fiscal, mais produção e exportação, mais investimento privado e, claro, mais e melhor economia”.

“O PSD não só vai lutar pela manutenção deste Centro como vai apostar, igualmente e já na próxima legislatura, na criação de condições que reforcem a sua atratividade, de modo a captar mais empresas e a aumentar a receita fiscal”, garantiu Fátima Marques, assegurando que o seu partido continuará a exigir que o Estado Português proteja o seu Centro Internacional de Negócios e ajude a Madeira a reforçar, neste domínio, a sua competitividade. 
E, neste enquadramento, a Social-democrata lembrou que uma das propostas da sua candidatura, para o próximo mandato do parlamento nacional, passa, precisamente, pela criação, no CINM, de um Registo Internacional de Aeronaves.

“É essencial que o António Costa e o seu Governo entendam que denegrir o CINM - tal como o seu partido fez, a nível nacional e internacional - traz prejuízos muito graves à economia da Madeira, em primeiro lugar mas, também, à economia nacional e à reputação do país”, reforçou Fátima Marques, lembrando que, pelo contrário, tudo o que for feito por esta infraestrutura reverte a favor de Portugal e essa tem sido a luta do PSD, ao longo dos últimos anos.