• bannerSitePSDM3jan2020.jpg
Notícias
  Domingo, 22 Setembro 2019

“O PPD/PSD, Partido da Autonomia, mais uma vez ganhou as eleições regionais, de forma clara e inequívoca, merecendo a confiança da maioria dos Madeirenses e Porto-Santenses. A extrema esquerda e o partido socialista mais uma vez foram derrotados na Madeira”. Foi desta forma que Miguel Albuquerque iniciou a sua intervenção nesta noite Eleitoral, garantindo que “o PSD/Madeira assumirá, mais uma vez, a responsabilidade que lhe foi delegada pelo voto livre dos cidadãos e constituirá governo no quadro da estabilidade, conforme sempre defendeu”.

Miguel Albuquerque que fez questão de sublinhar a “lição democrática” que o povo madeirense deu ao País, aumentando a afluência às urnas, diminuindo a taxa de abstenção, cumprimentando todos os que votaram no PSD/M mas, também, todos os Madeirenses e Porto-Santenses, “para quem, como sempre, governaremos sem qualquer reserva ou discriminação”.

O Líder dos Social-democratas cumprimentou e agradeceu a comunidade emigrante, aqui e na Diáspora. Cumprimentou, ainda, os militantes e simpatizantes do PSD/Madeira, a quem agradeceu o imprescindível contributo para “esta grande vitória do Partido” e, também, os seus adversários políticos, a quem pediu um esforço para que, cumprindo a sua função de oposição, assumam a responsabilidade de pensar sempre no interesse superior da Madeira e do seu Povo.

“Amanha vamos iniciar outra batalha, que é ajudar o PSD nacional a ter um bom resultado nas próximas Eleições de 6 de outubro e, concomitantemente, ajudar o nosso partido a eleger deputados à Assembleia nacional que continuem a defender a nossa Autonomia e o nosso desenvolvimento integral”, assegurou.

“Ao fim de 43 anos, o Partido Social-democrata continua a liderar, democraticamente, teve uma votação expressiva e é essencial que se diga que o PSD/M é o partido que, de alma e coração, continua a defender os interesses desta Região”, disse o líder dos Social-democratas vincando a derrota dos partidos de esquerda.

“A esquerda foi derrotada hoje aqui na Madeira”, sublinhou Albuquerque, ao responder às questões colocadas pelos jornalistas. “O Bloco de Esquerda teve a maior derrota eleitoral de sempre na Madeira, e houve um desaparecimento do partido Comunista. O pior que poderia acontecer na Madeira, continuou, era existir aqui uma coligação de forças de esquerda comunistas, socialistas e extremistas.

Por isso “tudo faremos no quadro da negociação, entre os partidos, para termos um governo de coligação a governar em prol do desenvolvimento integral da nossa Terra.”

Analisando os resultados, Albuquerque, destacou que o PSD manteve exatamente a mesma votação que teve em 2015, e ainda aumentou em freguesias urbanas do concelho do Funchal, nomeadamente em Santo António e em São Martinho. “Ao fim de 43 anos no Governo, o PSD voltou a ganhar as Eleições Regionais na Madeira”, rematou.