• bannerSitePSDM3jan2020.jpg
Notícias
  Domingo, 28 Julho 2019

Na sua intervenção na grande Festa do Chão da Lagoa, Rui Rio garantiu que ninguém pode esquecer as duas pessoas que são a referência principal do desenvolvimento da Madeira: Alberto João Jardim e Miguel Albuquerque. Referências que levaram o líder nacional do PSD a afirmar que “em equipa que ganha não se mexe”. “Perante uma equipa que há tantos anos trouxe a Madeira para este nível de desenvolvimento e que conseguiu desenvolver mais a Madeira que o resto do país, é muito difícil aos madeirenses aceitarem trocar o PSD pelo PS, ainda por cima nem é um PS sozinho, é um PS que se junta ao Bloco de Esquerda e ao Partido Comunista Português”, reforçou, na ocasião, Rui Rio, garantindo não entender como é que alguém pode confiar num partido que, a nível nacional e unido à esquerda “não entende os principais problemas da Madeira”, problemas que deveriam ajudar a resolver. Neste contexto e criticando, fortemente, a governação socialista de António Costa – quer do ponto de vista da saúde, da carga fiscal e da mobilidade – o Líder nacional do PSD apelou ao voto e sublinhou que é em conjunto e com a força da Madeira que precisamos de substituir “um Governo que conseguiu uma coisa que na história de Portugal nunca se tinha visto: mais impostos e pior serviço público”. “Vamos todos, agora nas Eleições a 22 de setembro, para o Governo Regional, voltar a mostrar quem é que é capaz de governar, quem é capaz de levar a Madeira em frente e votar no PSD e em Miguel Albuquerque para o seu segundo mandato, enquanto Presidente do Governo Regional, dado o primeiro ter sido o êxito que foi”, disse, na ocasião, reforçando que, depois destas eleições, temos também de vencer nas Eleições para a Assembleia da República, a favor de um “Portugal mais virado para o futuro e menos virado para os interesses partidários”.