• bannerNewsPSD1siteAlb1a.jpg
Notícias
  Quarta, 19 Junho 2019

A vereação do PSD na Câmara Municipal do Funchal manifestou-se preocupada, com a falta de investimento efetivo desta Autarquia no Concelho, e com a forma como o executivo socialista tem gerido as empresas municipais Frente Mar Funchal e Sociohabita.

“Registámos um dos menores níveis de investimento reais de sempre na Cidade (…). Há uma série de necessidades urgentes que esta Autarquia não tem dado resposta”, constatou Jorge Vale Fernandes esta quarta-feira, após a Reunião de Câmara.

Exemplificando com a Cultura e com os Bombeiros Municipais que tiveram taxas de execução de 11% e 13% respetivamente, o autarca falou também na “grande carência de investimentos reais” por parte da CMF na área da Habitação Social.

“Há uma lista de espera significativa e não houve quase nenhuns novos apartamentos para arrendar a pessoas carenciadas”, constatou, destacando que “é o Governo Regional e os empresários privados quem têm investido na Cidade.”

Ainda sobre as “Contas Consolidadas da Autarquia do Funchal 2018” – que mereceu a abstenção do PSD, transitando para votação em Assembleia Municipal – , Jorge Vale Fernandes apontou a Frente Mar Funchal e a Sociohabita como dois temas pertinentes discutidos na Reunião de Câmara.

“Há outro aspeto relevante que tem a ver com as contas apresentadas, nomeadamente na Frente Mar Funchal que atravessa graves problemas financeiros”, disse relembrando o atraso no pagamento dos salários aos colaboradores e o facto de ainda estar em falência técnica, com um prejuízo acumulado de quase meio milhão de euros.

“Por último, em relação à Sociohabita, verificou-se um aumento de forma generalizada às famílias que são inquilinas nesses apartamentos sendo que em múltiplos casos, as habitações necessitam de alguma intervenção por parte desta Autarquia. Mais uma vez: falta de investimento”, rematou.