• slideCampanha3.jpg
  • slideCampanha2.jpg
  • slideCampanha1.jpg
Notícias
  Quarta, 15 Maio 2019

"Estamos a trabalhar para que, a 26 de maio, a maior vitória seja a de todos os madeirenses e porto-santenses. A vitória de uma Região que precisa de respostas concretas, de gente trabalhadora que lute a favor do interesse comum e, acima de tudo, de um projeto sério, capaz e com compromisso". É desta forma e com esta convicção que o Secretário-geral do PSD/Madeira, José Prada, envolveu-se, em mais este dia de campanha, no Funchal e em Santa Cruz, sublinhando, ao lado de Cláudia Monteiro de Aguiar, a excelente mobilização de todos os militantes em torno daquela que considera ser "a melhor aposta para o futuro e, sem dúvida, a que melhor garante a defesa da Região junto da Europa, num contexto tão exigente como o atual". Mobilização que, assegura, "é para continuar e reforçar, num Partido que conta com todos e precisa de todos para vencer".

Aludindo à estratégia de proximidade que o PSD/Madeira tem vindo a desenvolver, ao longo dos últimos meses e, em particular, juntamente com a candidata às Europeias, nas últimas semanas, José Prada mostra-se satisfeito e não tem dúvidas de que "o povo madeirense saberá escolher entre a verdade e a demagogia, entre aqueles que se esforçam para melhorar e os que nada fazem, entre os que agora tudo prometem mas, ao longo dos últimos anos nada cumpriram", referindo-se, concretamente, ao Partido Socialista e a um Primeiro-Ministro "que, só agora e ao fim destes anos todos é que se lembrou que a Madeira e o Porto Santo faziam parte do mapa de Portugal".

"É difícil entender como é que se pede a confiança dos madeirenses em pessoas que, até agora, nada fizeram por merecê-la e, bem pelo contrário, tudo fizeram para nos prejudicar", reforça José Prada, garantindo que o PSD/Madeira está e continuará a trabalhar, sempre, pelo que for melhor para a Região, apresentando ideias concretas como tem feito, respeitando as opiniões diferentes mas desmentindo e desmascarando, sempre, a mentira que, infelizmente, é apanágio de alguns partidos da Oposição.

"Aquilo que nós prometemos, cumprimos e isso faz-nos a melhor escolha a 26 de maio", concluiu.