• bannerSitePSDM3jan2020.jpg
Notícias
  Terça, 30 Abril 2019

A candidata social-democrata Cláudia Monteiro de Aguiar visitou, esta manhã, a Unidade de Exportação de Anona, instalada no Mercado Abastecedor de Santana, num dia dedicado a este concelho, mas, também, à temática da agricultura e das exportações.

Reconhecendo o excelente trabalho que tem vindo a ser desenvolvido, pela Região, no respeitante à produção regional e a respetiva promoção dos produtos agrícolas – assente no apoio que tem vindo a ser dado e reforçado aos agricultores – a candidata social-democrata aproveitou esta deslocação para criticar a falta de ajudas e a postura totalmente discriminatória do Governo da República, face à Madeira, relativamente ao transporte aéreo de carga. 

«Em matéria de exportação destes produtos, o transporte aéreo é fundamental e lamenta-se que, também aqui, o Governo da República não assegure o apoio necessário, ao contrário do que faz, por exemplo, com os Açores», sublinhou, na ocasião, a candidata, acrescentando que «defender a produção regional é, também, defender o seu escoamento e é nisso que o PSD continuará a insistir, ainda que, felizmente, a resposta que deveria ter sido dada pelo Estado, tenha acabado por surgir, da iniciativa privada, numa operação que em muito tem contribuído para que a Madeira garanta as suas exportações, com benefícios diretos para todos os que se dedicam a esta atividade».

A par do reforço dos apoios comunitários aos agricultores que foi conseguido, ao longo dos últimos cinco e que o PSD espera manter – refutando, desde já, quaisquer propostas da Comissão que indiquem a redução destas verbas – Cláudia Monteiro de Aguiar garante que, no Parlamento Europeu, continuará a trabalhar, em matéria de acordos comerciais, para assegurar a manutenção do bom investimento que tem vindo a ser feito, na Região, nesta área.

Referindo-se, concretamente, à produção da Anona, a candidata social-democrata elogiou o projeto que teve a oportunidade de visitar e adiantou que, nesta cultura, foram já aprovados, através do PRODERAM, 28 projetos, num apoio que rondou o 1,2 milhões de euros, refletindo-se num valor de investimento na ordem dos 1,8 milhões de euros. Nestes 28 projetos, destaque-se 4 em modo de produção biológica.