• bannerSitePSDM3jan2020.jpg
Notícias
  Sexta, 1 Fevereiro 2019

O PSD da Ponta da Sol reagiu, hoje, pela voz do Vereador Lino Pita, ao facto da esquadra local da Polícia de Segurança Pública ter novamente ficado sem solução, ao contrário do que havia sido garantido pela autarquia.

“Um retrocesso já esperado por parte de uma Câmara Municipal que, desde que tomou posse, já se habituou a prometer mundos e fundos sem ter qualquer certeza da viabilidade dessas mesmas promessas”, sublinhou Lino Pita, acrescentando que “o normal seria que primeiro e antes de serem tidos como garantidos, se estudassem os anúncios que são feitos para evitar estas situações que, na prática, não passam de publicidade enganosa à nossa população”.

O vereador vai mais longe ao referir que, neste como em muitos outros casos, não foi feito, pelo Partido Socialista que comanda esta autarquia, o “devido trabalho de casa”, num processo que, inclusive, “foi assumido como uma das bandeiras da atual vereação socialista”.

“Tal como sucede relativamente à esquadra da Polícia de Segurança Pública, que supostamente seria uma realidade este ano, também temos um Orçamento para 2019 que apresenta promessas sem qualquer fundamento e até viabilidade económica, apenas e só para enganar a nossa população”, sublinha Lino Pita, que lembra, a este propósito “de prometer e nada cumprir”, o protocolo recentemente assinado com a Ministra da Administração Interna, do qual resultou um projeto que, aberto o procedimento e pese embora todos os custos associados, se revela também impossível de executar pela empresa vencedora do mesmo.

“Já nada surpreende por parte de um Partido que se preocupa mais com o parecer do que com aquilo que deve cumprir”, reforça o vereador do PSD da Ponta do Sol, lembrando a recente passagem, pelo concelho, do Primeiro-Ministro António Costa, numa visita político-partidária onde este e muitos outros problemas da população ponta-solense foram simplesmente ignorados.