• bannerSitePSDM3jan2020.jpg
Notícias
  Quinta, 31 Janeiro 2019

O Grupo Parlamentar do PSD pretende que a Assembleia Legislativa da Madeira assuma uma posição sobre a situação na Venezuela, tendo apresentado um projeto de resolução intitulado pela 'Pela Democracia e pela Liberdade na Venezuela'.

No documento, os deputados referem que "o clima de violência e de confrontos na Venezuela chegou a uma situação insustentável", salientando que "o povo venezuelano está em sofrimento com o agravamento da repressão das forças de segurança e grupos armados de apoio ao regime de Maduro, que já causaram mais de 40 mortos, resultante dos confrontos que se agudizaram após as manifestações de 23 de janeiro".

"850 pessoas já foram detidas, incluindo dezenas de crianças, de acordo com o balanço realizado a 29 de janeiro de 2019", adianta o texto do projeto de resolução, lembrando a catástrofe humanitária que se vive, com a falta de alimentos, de medicamentos, de assistência médica e de bens essenciais à população, onde 87% da população vive na pobreza, 79% dos hospitais não têm água e apenas 25% das crianças são vacinadas, obrigando à fuga de mais de três milhões de venezuelanos.

"Perante este cenário de caos e de intensa instabilidade política, a comunidade internacional deve intensificar os seus esforços para assegurar uma transição democrática na Venezuela, com o poder a ser assumido pelo Presidente da Assembleia Nacional, único órgão legitimamente eleito, até à realização de eleições livres".

Assim, segundo o PSD, a Assembleia Legislativa deverá reconhecer a legitimidade da Assembleia Nacional e do seu Presidente Juan Guaidó e associar-se ao apelo para a urgente realização de eleições livres e democráticas, na Venezuela, reivindicando uma posição mais firme e determinada, por parte da comunidade internacional, na restauração da Democracia e da Liberdade na Venezuela.