• bannerSitePSDM3jan2020.jpg
Notícias
  Sábado, 22 Dezembro 2018

A distribuição justa e equitativa dos recursos da Junta de Freguesia da Ponta do Sol a toda a população, e uma maior transparência na gestão dos dinheiros públicos estiveram na base do chumbo do PSD ao Orçamento para 2019 daquele órgão autárquico.

Num momento em que se verifica um aumento na receita de 5% para a Junta de Freguesia da Ponta do Sol, e quando 25% da receita de 2018 transita para 2019, Juvenal Silva defende que se aposte mais em obras que beneficiem a população, em detrimento de outras, especialmente as menos transparentes.

"Não queremos que se repitam situações como as que ocorreram durante este ano, com a realização de despesas pouco transparentes, carregadas de populismo e oportunismo político, como foi o caso da construção de uma estrutura em ferro, para um pequeno ponto de convívio e lazer, em que 37% do custo total de investimento foi usado para um beberete e para o pagamento de um grupo musical ", exemplificou o membro social-democrata da Assembleia de Freguesia.

No entanto salvaguarda que este voto contra não impede que o atual executivo não faça as devidas correções ao documento chumbado, podendo voltar a apresentá-lo, já no próximo ano, numa versão mais equitativa e transparente, de forma a merecer o apoio e confiança do PSD. 

Na declaração de voto apresentada, Juvenal Silva critica a forma como a gestão financeira da Junta de Freguesia tem sido conduzida, constatando que 1/4 do orçamento de 2018 não foi aplicado. “O que nos leva a crer que isto deve-se à incompleta, se não má execução orçamental deste executivo”, apontou, frisando que este é um orçamento que “não serve para a freguesia”, e como tal o PSD não teve outra alternativa que não chumbar o documento.