• bannerSitePSDM3jan2020.jpg
Notícias
  Quarta, 12 Dezembro 2018

Miguel Albuquerque assegurou, na intervenção de encerramento da discussão na generalidade do Orçamento da Região, que o Programa de Governo será cumprido a 100 por cento. "O Governo do PSD, mais uma vez, está a cumprir o seu programa e esta é uma verdade indiscutível aos olhos dos Madeirenses e Porto-santenses".

O presidente do Governo salientou que a Madeira precisa de continuar o seu caminho de crescimento económico, de coesão e de paz social e de clareza nas propostas políticas a concretizar no futuro, ressalvando que é com o Governo do PSD/M que se pode garantir a estabilidade política.

Miguel Albuquerque lembrou que a economia regional cresce há 63 meses consecutivos e o esforço de equilíbrio das finanças públicas que tem sido desenvolvido, a par do investimentos na saúde e na educação e em todas as demais áreas sociais e da devolução de rendimentos às famílias.

"Não renegamos nem traímos nunca o contrato de confiança e os compromissos que assumimos com as populações", garantiu.

Por isso, assegurou também, a estratégia seguida é para continuar e não vai ser mudada apenas "para agradar aos nossos adversários, aqui ou em Lisboa, ou para satisfazer delírios egocêntricos de quem quer que seja".

"O nosso objetivo não é agradar aos nossos adversários de sempre, o socialismo-bloquismo local ao serviço do centralismo lisboeta, mas lhes dar combate político na defesa da Madeira, do nosso Povo, e da nossa Autonomia", reforçou.

Nesta discussão do Orçamento da Região para 2019, uma das ideias que tem sido bastante reforçada pelos governantes e deputados do PSD é a de que este é um dos melhores orçamentos dos últimos anos, trazendo novas medidas, como a redução em 40% no valor das creches, a implementação do kit bebé, no valor de 400 euros, os apoios em material escola, a criação do passe social, no valor de 40 euros no espaço urbano e de 30 nas zonas interurbanas, a continuidade ao passe Sub 23 e à medida de apoio às viagens aéreos dos estudantes, que pagam somente 65 euros. Além da reposição do tempo integral da carreira de professor, das novas admissões na função pública e na devolução de rendimentos às famílias e às empresas, através das reduções no IRS e IRC.

Decorre agora a discussão na especialidade, sendo que as intervenções finais e votação final global será realizada amanhã.