• Capa_abril_Site-100.jpg
Notícias
  Domingo, 17 Setembro 2017

A candidata do PSD à Câmara Municipal do Funchal, Rubina Leal, garantiu ontem à noite em São Pedro, que vai “retribuir” a “esperança” que tem sentido da parte da população de mudar os destinos da Cidade.

“Temos sido acarinhados pelas pessoas. Existe uma esperança da população em mudar o Funchal. Uma esperança que nós vamos retribuir”, disse Rubinal Leal durante um Encontro de Campanha no Bairro do Hospital, acrescentando que aquilo que São Pedro quer, é o mesmo que toda a Cidade deseja: estabilidade, progresso, dinamismo, desenvolvimento e transparência.

Tudo o que tem faltado nestes últimos quatro anos, onde os anúncios constantes, a propaganda nos jornais vão tentando esconder as promessas não cumpridas e falta de investimento no Funchal.

“Esta Câmara não é transparente. Uma Câmara que todos os dias tem uma dívida diferente, que não divulga os contratos que faz. Que anuncia, mas não faz”, afirmou a candidata social-democrata, exemplificando com a entrevista que o actual presidente da Autarquia deu sábado a um jornal, em que diz neste momento não aprovava o hotel Savoy. “Havia um plano que terminava em 2013, e a partir daí se a Câmara não quisesse renovar a licença, bastava não renovar”, sublinhou Rubina Leal.

Por isso, a candidatura do PSD quer falar a verdade às pessoas. Só promete o que realmente pode cumprir. “Não é possível pagar tudo a toda a gente, como o presidente da Câmara anda a prometer”, vincou.

“Chega. Não podemos continuar a ouvir mentiras todos os dias. Não podemos continuar com palavras vãs e obras zero”, disse apontando a falta de investimento dos últimos quatro anos. Foi zero de retirada de amianto. Zero de novos fogos sociais. E sobre a reabilitação do Funchal, novamente zero. “Mesmo aqui em São Pedro, há um grande exemplo. Vão à Felisberta ver a reabilitação desta Câmara.”

Ainda em São Pedro, e falando no Bairro do Hospital onde conhece bem cada um dos moradores, Rubina Leal apontou a inércia da Junta de Freguesia local, lamentando que questões políticas tenham paralisado aquele órgão autárquico. “Brigaram todos e deixou de existir Junta de Freguesia”, apontou, acrescentando que dentro da Câmara Municipal do Funchal passa-se o mesmo.

“A presidente da Assembleia Municipal demitiu-se. A vice-presidente da Câmara demitiu-se. O vereador com o pelouro do Urbanismo demitiu-se. O vereador da Área Social demitiu-se. Até o assessor de imprensa demitiu-se. Mas que gente é esta? Mas como é que podemos confiar nestas pessoas?”, questionou, depois de elogiar o candidato do PSD à Junta de Freguesia de São Pedro, Manuel Filipe, um homem competente e empenhado, que irá mudar os destinos da freguesia.

“Acreditem nesta equipa. Vamos fazer uma grande diferença aqui em São Pedro e em toda a Cidade”, disse, debruçando-se na política social que quer implementar no Funchal, através do apoio aos que realmente necessitam, às famílias, aos que têm dificuldade em pagar a renda da casa, aos estudantes que querem continuar a estudar e aos idosos que precisam de apoio e de medicamentos.

“O que nos queremos é mudar o destino do Funchal, e vamos conseguir porque todos vós vão contribuir para isso no dia 1 de outubro.”