• 1bannerSitePSDM19jun2018.jpg
  • 35227974_10216705850468501_2142540222246682624_n.jpg
  • bannerSitePSDM23mar2018rui.jpg
  • topofaceCompromissoMadeira2018

O Grupo Parlamentar do PSD manifestou-se hoje contra a intenção da Comissão Europeia de reduzir as quotas de captura do peixe-espada preta. Em conferência de imprensa, realizada na baía de Câmara de Lobos, o deputado Marco Gonçalves sublinhou que se trata de uma proposta inicial, sendo, por isso, essencial uma atitude do Estado Português, nomeadamente na apresentação de contra-propostas. Isso mesmo será proposto através de um projeto de resolução a dar entrada na Assembleia Legislativa da Madeira, com vista a advertir o Governo da República para a defesa da manutenção das quotas atuais.

Marco Gonçalves sublinhou que, a aplicar-se a proposta que está em cima da mesa, a quota do peixe-espada preta, atualmente de 2.800 toneladas, seria reduzida em 20% em 2017 e mais 20% em 2018. "Consideramos que não é aceitável porque é um setor económico importante para a Madeira e importante para comunidades como a de Câmara de Lobos e do Caniçal", disse.

O deputado salientou que o total de captura admissível pela União Europeia não está ainda "fechado", podendo ainda ser alterado "este paradigma", de modo a que "os nossos pescadores e as nossas comunidades piscatórias não sejam prejudicadas com esta situação, que é uma redução drástica e que, no nosso entender, não é plausível nem admissível".