• banner2018.jpg
  • bannerSItePSDMconselhoOut2017_5.jpg
  • bannerSItePSDMconselhoOut2017_1.jpg

Os deputados do PSD na Assembleia Legislativa Regional desafiaram o PS-M a fazer o seu trabalho para que o novo hospital da Madeira seja uma realidade.

No debate potestativo sobre o novo hospital, foram referidas as várias fases do processo, assim como o empenho do PSD em inscrever a construção desta nova unidade no programa eleitoral do PSD e também no programa do Governo, o qual, como referiu João Paulo Marques, "foi chumbado pela "esquerda unida", com os votos dos seus deputados da Região "obcecados com o assalto ao poder" e, "com isso, assassinaram, nas costas dos madeirenses, o compromisso que lá estava sobre o novo hospital para a Madeira".

O deputado social-democrata lembrou também que o PS foi o único partido que votou contra, em 2010, na Assembleia da República, um projeto de resolução que visava recomendar a construção do hospital da Madeira como projeto de interesse comum, revelando falta e coerência relativamente a esta matéria.

Já a deputada Vânia Jesus salientou que o líder do Partido Socialista, em vez de se indigar com o PSD, devia ser ficar "irritado" e incomodado" com o seu partido ao nível nacional, salientando que no programa de Governo de António Costa não consta nem uma palavra sobre o "novo hospital da Madeira". "Em vez de ruído, façam o vosso trabalho", afirmou, questionando a bancada do PS sobre qual o dia e data em que apresentará o Governo Nacional um Orçamento com a garantia de financiamento do novo hospital.

Também a deputada Carolina Silva recordou que os deputados do PSD da República, apresentaram, no mesmo dia em que o novo Governo tomou posse, um projeto de resolução, na Assembleia da República, sobre a construção do novo hospital, demonstrando, uma vez mais, o empenho do PSD para que esta situação seja resolvida.

Por outro lado, sendo certo que a construção do novo hospital foi já assumido pelo PSD e pelo Governo Regional como um desígnio regional, o deputado Marco Gonçalves questionou se será este projeto um desígnio nacional por parte do novo Governo da República e prioridade para o Governo Socialista, apoiado pelo Bloco de Esquerda e pelo PC.

Neste debate, a oposição questinou o secretário regional de Saúde sobre o facto de o valor do novo hospital não estar contemplado no próximo Orçamento Regional, tendo o deputado social-democrata Paulo Freitas referido que esse valor só poderá ser apurado depois de terem sido concluídos todos os passos, como o novo projeto de arquitetura, o estuto de impacto ambiental e as alterações ao projeto funcional, tal como já havia sido explicado pelo secretário regional de saúde.