• bannerNewsPSD21set3.jpg
  • 35227974_10216705850468501_2142540222246682624_n.jpg
  • bannerSitePSDM23mar2018rui.jpg
  • topofaceCompromissoMadeira2018

O Grupo Parlamentar do PSD salientou, à saída de uma reunião com o secretário regional das Finanças e Administração Pública, que o próximo Orçamento da Região será o primeiro após o fim do Programa de Ajustamento Financeiro. "Programa esse que foi devidamente cumprido", salientou Carlos Rodrigues, vice-presidente do Grupo Parlamentar.

Contudo, referiu, numa altrura em que já devíamos conhecer o Orçamento Geral de Estado e dada a indefinição política ao nível nacional, o Governo Regional optou por apresentar um orçamento marcado pela "prudência" e pelo "rigor".

Segundo Carlos Rodrigues, o Orçamento da Região para 2016 tem em vista dois grandes objetivos: Assegurar que vai ser cumprido, podendo vir a aborver as alterações que possam ser feitas pelo Orçamento Geral de Estado, e garantir que a Região continue a cumprir de forma exemplar os compromissos que assumiu para os próximos anos.

Por outro lado, o vice-presidente do Grupo Parlamentar sublinhou que outra preocupação foi a de que os projetos co-financiados pela União Europeia não deixem de ser feitos por falta da componente nacional, assegurada na Madeira pelo Orçamento da Região.

Há também, de acordo com o deputado, a aposta na continuidade da dinamização das principais atividade económicas da Região, com destaque para o Turismo.

Além disso, salientou Carlos Rodrigues, "o fim do PAEF poderá implicar também o fim de algumas restrições que temos vivido as longo destes quatro anos, o que vem eventualmente dar outro alívio à própria economia da Região, às famílias e às empresas".