• 1bannerSitePSDM19jun2018.jpg
  • 35227974_10216705850468501_2142540222246682624_n.jpg
  • bannerSitePSDM23mar2018rui.jpg
  • topofaceCompromissoMadeira2018

O Grupo Parlamentar do PSD visitou hoje duas instituições, a ADENORMA - Associação de Desenvolvimento da Costa Norte da Madeira, sediada em São Vicente, e a ADBRAVA - Associação de Desenvolvimento da Ribeira Brava, ambas com uma grande intervenção no terreno em termos de respostas sociais.

Da ADENORMA, os deputados ficaram a conhecer duas valências: o centro comunitário do Rosário e o Gabinete de Apoio ao Idoso, a funcionar junto ao centro de saúde do concelho de São Vicente, embora existam ainda outros dois centros comunitários, um na Terceira Lombada e outro no Lombo do Urzal (Boaventura).

IMG 0681 780x520 2

O deputado Paulo Freitas foi o porta-voz desta iniciativa, tendo salientado o papel destas instituições no apoio às populações mais desfavorecidas.

No caso da ADENORMA, Paulo Freitas destacou a partilha de recursos e as parcerias realizadas com outras instituições que permitem alargar o apoio a todos os concelhos da Madeira, em particular no que se refere ao banco de ajudas técnicas, que engloba o tele-alarme e outros equipamentos, como camas, muletas ou cadeiras de rodas.

"O grupo parlamentar do PSD entende que estas parcerias e esta partilha de recursos deverão ser o futuro destas instituições aqui na Madeira", afirmou o deputado, acrescentando que só desta forma "é que se conseguirá dar uma resposta cabal e eficiente às necessidades da população, nomeadamente da população idosa existente nos vários concelhos da região".

Paulo Freitas recordou que o papel da Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS) é reconhecido pelo Governo Regional, sendo exemplo disso a adaptação à Madeira do Novo Estatuto das IPSS, aprovado recentemente na generalidade na Assembleia Regional, e a celebração de diversos protocolos entre a Secretaria da Inclusão e dos Assuntos Sociais e as instituições, a maior parte deles de carácter atípico, o que permite uma constante adequação às necessidades e às várias valências. O deputado sublinhou ainda que esse apoio por utente é superior ao que é concedido no território continental. Ou seja, entre 1.080 a 1.287 euros na Região, enquanto no continente a média é de 700 euros.