• banner-02.jpg
  • bannerNewsPSD8dez.jpg
  • bannerSitePSDMconclusoes.jpg
  • bannerSitePSDM23mar2018rui.jpg
O  Grupo Parlamentar do PSD ressalvou hoje que, desde 2015, o Governo Regional já devolveu cerca de 10 milhões de euros por ano às famílias madeirenses, cumprindo, assim, o compromisso de efetuar uma redução fiscal sustentada, que proporcionasse maior rendimento disponível.

Numa conferência de imprensa, realizada na placa central da Avenida Arriaga, o deputado Carlos Rodrigues salientou, que, "ao longo de todos os orçamentos deste mandado", as famílias madeirenses "tiveram um aumento do seu rendimento disponível em cerca de 40 milhões de euros". 
 
Deu um exemplo concreto de uma família de quatro elementos com um rendimento anual de 14.000 euros, que terá um diferencial de 700 euros relativamente àquilo que pagava por ano em 2015 e o que irá pagar em 2019.
 
Trata-se, segundo o deputado, "de uma diferença substancial, salientando que este foi um compromisso que foi assumido e que está a ser cumprido.
 
Carlos Rodrigues afirmou ainda que essa medida não é só para as famílias de menos rendimentos, mas também para as da classe média. "Ou seja, é um efeito para todos os escalões ou quase todos os escalões de IRS", disse, acrescentando que o objetivo é chegar ao final do mandato com o diferencial fiscal que já existiu na Madeira e que, no caso do IRS, chegava a cerca de 20% em relação ao Continente.
 
O deputado lembra que, ao devolver mais rendimento às famílias, está-se também a proporcionar uma maior capacidade de consumo, o qual é essencialmente feito dentro da Região. "É um aumento de circulação de moeda porque as famílias têm maior possibilidade para proceder às suas necessidades", afirmou.