• bannerSitePSDM_CM.jpg
  • bannerNewsPSD21set3.jpg
  • 35227974_10216705850468501_2142540222246682624_n.jpg
  • bannerSitePSDM23mar2018rui.jpg

O deputado Eduardo Jesus afirma que há hoje um reconhecimento da melhoria da situação económica regional, o que foi possível aferir na reunião realizada entre o Grupo Parlamentar do PSD e a Delegação Regional da Madeira da Ordem dos Economistas.

"Assistimos a um crescimento consecutivo em mais de 60 meses, onde o efeito das políticas públicas desenvolvidas por este Governo Regional tem permitido o aumento do rendimento disponível das famílias e, por essa via, mais consumo e mais investimento", disse.

Eduardo Jesus salientou que os apoios que são concedidos à empresas "têm promovido também investimento", pelo que "tudo isto, conjugado no aumento da atividade económica," tem possibilitado "a redução, para níveis muito importantes, do desemprego".

O deputado referiu que "a Madeira bate, neste momento, recordes de emprego", o que considera ser essencial para "a vitalidade económica da Região".

Uma realidade que foi analisada nesta reunião com a Ordem dos Economistas, tendo sido igualmente verificadas as preocupações que existem no setor económico. "Pudemos constatar que a política que está a ser desenvolvida é ajustada e tem permitido recolher os resultados que a Madeira precisa numa fase de consolidação, de crescimento e de expansão", sublinhou.

Eduardo Jesus salientou que alguns setores, como o do turismo, "têm deixado um contributo bastante forte, não só pela notoriedade que tem conseguido, mas, acima de tudo, pelos níveis de rentabilidade que foram alcançados ao longo destes anos, permitindo fechar 2017 com uma rentabilidade por quarto disponível nunca antes verificada aqui na Madeira e também ela a bater os recordes, juntamente com a ocupação, referindo aqui o importante papel que tem tido o aumento da procura na Região".

Nesse sentido, foi possível refletir sobre as preocupações que existem para o futuro e que, segundo Eduardo Jesus, "vão na linha daquilo que já está a ser feito pelo Governo Regional e pelos compromissos que foram assumidos, no que diz respeito à manutenção deste incremento económico e, simultâneamente, ao aliviar da carga fiscal da Região".