• bannerNewsPSD8dez.jpg
  • bannerSitePSDMconclusoes.jpg
  • bannerSitePSDM23mar2018rui.jpg

“O Sr. ministro veio à Madeira dizer aos madeirenses que o Estado abandonou uma Região do seu país”, afirmou hoje João Paulo Marques, num conferência de imprensa, promovida pelo Grupo Parlamentar do PSD. O deputado refere-se à rejeição do Governo da República em financiar o helicóptero de combate aos fogos florestais, que será alvo de um voto de protesto a apresentar na Assembleia Legislativa da Madeira.

"Ontem, fomos supreendidos por declarações do Sr. Ministro da Administração Interna que veio à Madeira anunciar que o Estado não estaria disponível para suportar os custos necessários para voltarmos a ter este helicóptero ao serviço do combate aos incêndios, já durante o próximo ano", disse.

João Paulo Marques afirma que "os madeirenses não querem receber mais dinheiro do que qualquer outro português", mas lembra que “fomos solidários com os incêndios de Pedrógão Grande" e fomos também "solidários com os recentes incêndios na zona de Monchique". Assim, acrescentou, "a questão que hoje colocamos é: Porquê é que o Estado não é agora solidário connosco?”

Até porque, referiu, não se percebe porque é quem "a Madeira é a única região do país em que o Estado se recusa a suportar os custos para a existência de meios aéreos de combate a incêndios".

Questões que, segundo o deputado, não foram respondidas nem pelo ministro Eduardo Cabrita, nem pelo Governo do PS.

Com o voto a ser apresentado na Assembleia Legislativa da Madeira, o PSD pretende não só protestar contra as declarações do ministro, mas também por mais esta falta de solidariedade do Estado para a existência, na nossa Região de um helicóptero de combate aos incêndios, que, tal como sublinha João Paulo Marques, "durante esta época de incêndios já provou ser muito eficaz e fundamental para a proteção da floresta e das populações".