• bannerNewsPSD14dez.jpg
  • banner-02.jpg
  • bannerSitePSDMconclusoes.jpg
  • bannerSitePSDM23mar2018rui.jpg

No ano em que se assinala, pela União Europeia, o Património Cultural, o Grupo Parlamentar do PSD dedica as próximas jornadas, que se realizam já nos dias 17,18 e 19, a esta temática.

Esta iniciativa vem ao encontro dos objetivos traçados pelo Governo Regional, no sentido de chamar a atenção para o papel da cultura e do nosso património no desenvolvimento social e económico da Região, numa lógica de que defender o património cultural é defender a nossa história, a nossa evolução enquanto povo e preservar, para o futuro, os nossos costumes e tradições.

Nesse sentido, são várias as iniciativas que estão a decorrer, não só ao nível da recuperação de património, imóvel e imaterial, mas também com o objetivo de promoção e divulgação. São disso exemplo, entre muitos outros, a reabilitação dos caminhos reais e a iniciativa 'Capelas ao Luar'.

E porque a história da nossa cultura e património também se faz com registos, no dia 17 de maio, pelas 15 horas, será realizada uma visita ao Museu-Fotografia Vicentes, na Rua da Carreira.

O Museu encontra-se a ser restaurado pelo Governo Regional com o objetivo de dignificar aquele espaço que serviu de casa de fotografia e de moradia da família de Vicente Jorge Silva, um dos mais conhecidos fotógrafos do século XX., e que guarda um importante espólio de arquivo fotográfico.

Já o dia 18 será dedicado à discussão e reflexão, através de um Seminário, denominado ‘As Memórias de Um Povo’, no Centro de Estudos de História do Atlântico (CEHA).

A sessão de abertura está marcada para as 9h30, sendo a primeira conferência da responsabilidade do historiador e coordenador do CEHA, Alberto Vieira, que irá abordar o tema ‘Arquipélagos e Ilhas: entre memória, desmemória e identidade’.

Ao longo do dia, serão também realizadas conferências por Graça Alves e Cláudia Ferreira, investigadoras do CEHA, Rui Camacho da Associação Xarabanda, João Henrique Silva, do Museu de Arte Sacra, Francisco Clode, diretor de serviços a DRAC, Maria Favila da Cunha Paredes, do Arquivo regional e Biblioteca Pública da Madeira, e ainda Paulo Rodrigues, do Centro de Investigação em Estudos Regionais e Locais da Universidade da Madeira.

Por fim, no dia 19, pelas 15 horas, será realizada uma visita ao Museu Etnográfico, a Ribeira Brava, instalado no antigo engenho de aguardente daquela vila.

O museu tem como vocação a investigação documentação, conservação e divulgação dos testemunhos da cultura tradicional madeirense e o seu acervo integra coleções que abrangem variados aspetos sociais, económicos e culturais do arquipélago da Madeira, com enfoque na etnografia.