• banner-02.jpg
  • bannerNewsPSD8dez.jpg
  • bannerSitePSDMconclusoes.jpg
  • bannerSitePSDM23mar2018rui.jpg

A deputada Rubina Leal afirmou hoje que, ao contrário do PS, o PSD não anda a reboque de ninguém.

Após uma reunião com a Associação de Bandas Filarmónicas, Rubina Leal sublinhou que foi aprovada esta semana, na Assembleia Legislativa da Madeira, uma iniciativa, da autoria do PSD, que visa reforçar o apoio e valorizar estas coletividades, assim como às tunas e à música tradicional regional. 

Uma medida que vem colmatar a ineficácia de uma lei nacional, que, desde, 2001, foi esquecida e nunca teve qualquer aplicação na Madeira, nem valorizou este tipo de agrupamentos musicais.

Ou seja, "mais uma vez, o Governo da República deixa de fora as Regiões Autónomas" e "não resolve os problemas que estão pendentes".

Aliás, salientou, "hoje mesmo, temos uma evidência de que temos um Partido Socialista regional submisso e comandado por Lisboa".

A deputada afirmou que "temos hoje aqui uma emissária, que vem à Região apresentar uma moção", quando "aquilo que importa e que é fundamental" é resolver os problemas e assuntos que estão pendentes desde 2015. Questões essas que são de "gramde importância para os madeirenses"e que vêm a ser adiados, constantemente, por este Governo da República.

"Hoje é a prova provada que temos, na nossa Região, um Partido Socialista comandado por Lisboa e submisso, ao contrário de um PSD que luta pela nossa Autonomia e pelo nosso progresso".

A reunião de hoje, sublinhou, é exemplo disso mesmo. "Olhámos para a nossa cultura, olhámos para o nosso património e  apresentámos uma lei, precisamente para valorizar todo o património imaterial da nossa Região", disse.