• 1bannerSitePSDM19jun2018.jpg
  • 35227974_10216705850468501_2142540222246682624_n.jpg
  • bannerSitePSDM23mar2018rui.jpg
  • topofaceCompromissoMadeira2018

O Grupo Parlamentar do PSD apresentou um voto de protesto pelas centenas de madeirenses, muitos deles jovens em regresso de viagens de finalistas e atletas, que se viram, nos últimos dias, privados de viajar para casa devido a cancelamentos de voos para a Madeira, justificados por razões operacionais, sem que lhes tenha sequer sido adiantada nenhuma razão em concreto para esta decisão e sem que lhes fossem garantidas condições dignas enquanto aguardavam pela resolução do problema.

Muitos dos passageiros afetados por esta decisão das companhias aéreas acabaram por ficar retidos no aeroporto, sem que lhes tenha sido providenciado alojamento e/ou alimentação. "Situação que, segundo o deputado José Prada, "merece o repúdio de todos os madeirenses e que ainda se torna mais grave quando, nesta prática, irresponsavelmente, vergonhosamente e inaceitavelmente, se inclui a TAP.

Ou seja, conforme refere o voto, a Companhia de Bandeira Nacional, e que deveria ser a primeira a evitar, e não a promover, este tipo de situações, ainda mais pela forma como foram tratados estes passageiros, que, para além de não conseguirem viajar para casa, ficaram sem assistência, sem informação e sem respostas por parte das companhias.

"Importa recordar que o próprio Governo da República defendeu e assumiu que as ligações aéreas são a única via de mobilidade de passageiros entre a Madeira e o exterior. O que acrescenta mais obrigações por parte deste mesmo Governo, como accionista maioritário da TAP, onde lamentavelmente nomeia Administradores, mas perante uma situação desta dimensão, recusa-se a intervir e a auxiliar os cidadãos portugueses da Madeira."