• bannerNewsPSD21set3.jpg
  • 35227974_10216705850468501_2142540222246682624_n.jpg
  • bannerSitePSDM23mar2018rui.jpg
  • topofaceCompromissoMadeira2018

O Grupo Parlamentar do PSD iniciou hoje um ciclo de jornadas temáticas sobre assuntos de grande relevância para a Região, com o objetivo de ouvir, debater e promover soluções para as questões que preocupam as instituições, as associações e a sociedade civil em geral.

O “Mar - domínio do conhecimento e da investigação” serve de tema ao primeiro conjunto de visitas e reuniões, que teve início hoje e que se prolonga até quinta-feira.

"O grande objetivo é estar envolvido naqueles que são os assuntos de grande importância e relevância para a Região Autónoma da Madeira", afirmou o deputado Eduardo Jesus, sublinhando que "a economia do mar encerra essa mesma dimensão", sendo "várias as áreas que contribuem para a afirmação dessa economia e uma delas tem a ver com o conhecimento, na lógica da investigação".

Nesse sentido, estas jornadas iniciaram-se com uma visita ao Observatório Oceânico, sob a dependência da Agência Regional para o Desenvolvimento da Investigação Tecnologia e Inovação - ARDITI.

"Isto é extremamente importante porque o conhecimento é a base do desenvolvimento de qualquer área e, neste caso, a economia do mar não é exceção", acrescentou.

O deputado sublinha que o conhecimento produzido no Observatório Oceânico "vem permitir à Madeira uma presença internacional relevante pela qualidade dos trabalhos que têm sido aqui realizados", na medida em que "a publicação desses mesmos trabalhos coloca a Madeira num ranking internacional mais interessante, que permite depois a estas instituições poderem canditatar-se a fundos internacionais, nomeadamente da União Europeia, na área da ciência, para captar investidores, investigadores e doutores, que, no seu conjunto, vêm dar sustentabilidade a este trabalho do conhecimento".

Eduardo Jesus salientou que a aposta da Região na investigação e conhecimento dos oceanos não é meramente "pontual", "é já uma tradição". Contudo, "através do Observatório conseguiu-se congregar todas as entidades que estão envolvidas nesta área, na Madeira, quer tenham carácter mais público ou privado, "juntando forças e competências" e, "acima de tudo, assumindo objetivos particulares, mas que são comuns e do interesse da Região Autónoma". "E isso convoca naturalmente toda a comunidade e reforça o posicionamento da Madeira", disse.

O deputado salientou que as grandes questões que se colocam de momento estão relacionadas com "a sustentabilidade" financeira e do trabalho produzido no Observatório e com a capacidade de atrair investigadores de outros centros de competência de fora da Madeira e que promovam investigação também nesta área do mar. Daí a aposta na qualidade porque "através desse reconhecimento temos acesso a outros fundos".

As jornadas dedicadas ao mar têm continuidade amanhã, com uma visita ao Centro de Maricultura da Calheta.