• banner2018.jpg
  • bannerSItePSDMconselhoOut2017_5.jpg
  • bannerSItePSDMconselhoOut2017_1.jpg

A presidente da concelhia do PSD/Santa Cruz, Vania Jesus, vê o comunicado enviado pelo secretário-geral do JPP, na sequência de uma iniciativa do PSD naquele concelho, como uma "estratégia de vitimização", a qual, refere, "é chão que já deu uvas. "Três anos depois, o Concelho de Santa Cruz está parado e isso deve-se à gestão do partido JPP, maioritário nas Juntas, na Câmara e na Assembleia Municipal", afirmou na resposta enviada ao JPP.

Para Vânia Jesus, "a  estratégia de querer culpar o mensageiro e esquecer a mensagem é própria de quem apenas quer desviar as atenções dos factos". E isso verifica-se no comunicado do JPP, no qual não foram rebatidas as críticas feitas à gestão autárquica daquele partido, recorrendo apenas ao insulto pessoal. "Como pessoa educada que sou, não entro na lama onde me gostariam de meter", sublinha a presidente da Concelhia.

Vânia  Jesus adianta ainda que "a estratégia da superioridade moral e da idoneidade a toda a prova há muito que ruiu", salientando que "tal como à mulher de César não basta ser, ao partido JPP também é preciso parecer". Além disso, acrescenta que "os casos são públicos e reconhecidos", mas, sobre isso, o secretário-geral do partido JPP, nada disse". 

"Como é óbvio, o partido JPP não “respondeu” à Vânia Jesus. E também não respondeu aos santacruzenses."