• banner-02.jpg
  • bannerNewsPSD8dez.jpg
  • bannerSitePSDMconclusoes.jpg
  • bannerSitePSDM23mar2018rui.jpg

Na sequência de declarações proferidas pelo líder socialista sobre a redistribuição de fundos comunitários, os deputados do PSD-M na Assembleia da República lamentam o "género de linguagem que o PS-M insiste em utilizar no combate político", que em nada dignifica a democracia.

"Tal como Michelle Obama afirmou, no seu recente discurso na Convenção Democrata nos EUA, «quando eles atiram baixo, nós nos elevamos»", afirmam os deputados social-democratas, recusando-se a "entrar no pingue-pongue de adjetivos de escola primária que o PS-M quer provocar".

Num comunicado enviado aos órgãos de comunicação social, Sara Madruga da Costa, Rubina Berardo e Paulo Neves, sublinham que, "face ao fogo-de-artíficio socialista madeirense dos últimos meses, prometendo 'mundos e fundo' na ordem dos milhões de euros em sede de reprogramação de verbas comunitária", os deputados do PSD-M na AR decidiram solicitar o esclarecimento oficial dos dois ministérios responsáveis - Negócios Estrangeiros e Infraestruturas, os quais, na resposta, afirmam, categoricamente, que, face às regras comunitárias, não seria possível atribuir mais fundos à nossa Região. 

Os deputados do PSD-M lembram que têm dado provas de colocar sempre os interesses da nossa população acima de quezílias partidárias e salientam que, "se os deputados do PS-M se esqueceram das promessas que fizeram", basta ler as manchetes do DN-M que o PS-M tem provocado desde 11 de Janeiro 2016, para refrescar a sua memória".

"O PS-M - que se gabava de ter uma relação tão íntima com o governo de António Costa - afinal está num estado de desinformação profunda", referem, recordando que os socialistas têm vindo a chamar até si diversos ganhos obtidos para a população madeirense e portosantense, obliterando que esses ganhos são fruto do trabalho do Governo Regional. "Esse "fogo-de-artíficio" socialista é fácil e pura demagogia, porque o PS-M nunca teve responsabilidades governativas na RAM", dizem. Contudo, "quando fazemos a verificação factual das promessas do PS-M, esse chumba sistematicamente no crivo dessa verificação, tal como as duas respostas dos Ministros o demonstram objetivamente".

Perante este cenário de descrédito do PS-M, os parlamentares social-democratas garantem que "a RAM pode continuar a contar com o empenho objetivo dos deputados do PSD-Madeira na defesa dos interesses da nossa população acima de tudo". Uma defesa que se faz "respeitando as regras e as normas da democracia".