• banner2018.jpg
  • bannerSItePSDMconselhoOut2017_5.jpg
  • bannerSItePSDMconselhoOut2017_1.jpg

A comissão política do PSD do Porto Moniz, reagindo à notícia publicada no Diário de Notícias da Madeira, no passado dia 14 de abril, na qual o Presidente da Câmara local, fazendo uso de adjetivos vulgares e de pouca ética e respeito para com quem faz oposição neste concelho, mente de forma deliberada à população pelo que vimos, desta forma, apresentar os seguintes esclarecimentos/ preocupações face à forma como este executivo socialista tem gerido os destinos da autarquia:

1. Em 2015 a taxa de execução do PPI foi de 17,98%, que, quando equiparado com o saldo de gestão de 2.7 milhões de euros no mesmo ano, demonstra claramente a estratégia eleitoralista de deixar para o último ano do mandato a realização de investimentos no intuito de ludibriar a opinião dos munícipes;

2. Áreas como o turismo e a agricultura, principais atividades económicas do Concelho, no decurso do ano de 2015 tiveram um investimento de 0%;

3. Em 2015, o plano de atividades reflete uma taxa de execução de 70,95%, o que é evidentemente comprovado pelo enorme volume de festas e actividades lúdicas realizadas, numa postura de claro esbanjamento de recursos;


4. A dívida herdada pelo atual executivo socialista foi de cerca de 4 milhões de euros, recorde-se que no mandato anterior, em quatro anos de gestão do PSD, foram pagos oito milhões de euros de dívida, enquanto, no atual mandato, em três anos, pagaram-se 1,5 milhões, ou seja, menos 75%;

5. Desde que tomou posse este executivo socialista tem usufruído de um aumento colossal de receitas de impostos nomeadamente dos Diretos, do IRS e das Taxas, Coimas e Outras Penalidades, mas sobretudo do IMI (em 2012 o valor cobrado era apenas de 79.939€, mas em 2014 já ascendia a 237.935€, passando a 260.799€ em 2015), sendo que nada foi feito no sentido de aliviar esta carga fiscal cujo aumento é inversamente proporcional à evolução demográfica do concelho, traduzindo-se, por isso, numa maior sobrecarga para cada um dos munícipes;
6. Nas propostas de orçamento para 2014 e 2015 os Vereadores do PSD propuseram a devolução dos 5% do IRS aos Munícipes, tendo recebido apreciação negativa dos socialistas que só a fazem aprovar agora para ter efeitos apenas em 2017, último ano do mandato, com o mesmo objetivo eleitoralista;

7. Em momento nenhum se afirmou que o município está com dificuldade financeiras, pelo contrário, tem um saldo satisfatoriamente positivo e isso sim deve-se à gestão do PSD que criou obra, garantiu postos de trabalho e ainda deixou na autarquia excelentes condições de gestão e um saldo positivo de cerca de 800 mil euros, que agora é esbanjado pelo populismo socialista;
O que nos preocupa não é o passado que o senhor presidente da Câmara passa a vida a apregoar, mas sim o futuro do nosso concelho, em relação ao qual Emanuel Câmara esquiva-se de falar ou de apresentar soluções, nomeadamente para o grande flagelo desta terra que é a desertificação.

Neste sentido, desafiamos o Senhor Presidente da Câmara a vir publicamente dizer que estes factos não são realidade ou, como obviamente não o poderá fazer, pedir desculpas à população deste Concelho pela mentira que fez propagar assim como ao PSD Porto Moniz pela adjetivação de pouca ética política utilizada na notícia referida.

Os auttarcas do PSD Porto Moniz