• bannerNewsPSD30jun.png
  • bannerSitePSDMconclusoes.jpg
  • bannerSitePSDM23mar2018rui.jpg

A deputada do PS Catarina Marcelino veio ao Funchal falar da ajuda social prestada às vítimas de violência doméstica, propondo soluções que já existem e revelando um completo desconhecimento sobre a ação que é desenvolvida pelo Governo Regional da Madeira, através do Instituto de Segurança Social.

Sobre esta temática em particular, o trabalho já é efetuado em rede e de forma integrada, ficando aqui algumas das respostas que são, atualmente, dadas:

1. O Governo Regional, através do Instituto de Segurança Social, tem em funcionamento a Equipa de Apoio à Vítima de Violência Doméstica, a qual já acompanhou mais de 2000 pessoas desde a sua constituição em 2002 até à presente data.

2. Nas três casas de abrigo para vítimas de violência doméstica estão acolhidas 41 mulheres e 37 crianças e jovens.

3. Neste momento, encontra-se em aplicação o II Plano Regional contra a Violência Doméstica (2015-2019) que apresenta já uma execução na ordem dos 70%, num total de 46 medidas e 16 entidades parceiras.

4. Na Campanha Regional contra a Violência no Namoro foram envolvidos, até à presente data, 8 mil jovens e 1677 profissionais de diversas áreas foram abrangidos com ações de formação sobre esta temática.

5. Além do trabalho desenvolvido diretamente pelo Instituto de Segurança Social, existe uma estreita colaboração e articulação com as IPSS que trabalham nesta área, sendo, anualmente, canalizadas verbas do ISSM, num total de cerca de 450 mil euros.

6. O PSD/Madeira recomenda, assim, que, em futuras visitas, a deputada socialista faça o trabalho de casa e não venha falar de cor sobre a realidade social da Região.

O PSD/Madeira