• bannerNewsPSD14dez.jpg
  • banner-02.jpg
  • bannerSitePSDMconclusoes.jpg
  • bannerSitePSDM23mar2018rui.jpg

O Secretário-geral do PSD Madeira afirmou hoje que "o JPP elegeu a questão da ligação marítima entre a Madeira e o Continente como bandeira principal da sua ação política".

"Nessa tentativa desenfreada de lançar confusão e polémica sobre o assunto, o JPP inventa números que não existem, mesmo quando confrontado com a verdade dos factos", adiantou Rui Abreu.

O Secretário-Geral diz que "o PSD/Madeira percebe esta manobra: o JPP quer desviar as atenções das explicações que devia dar sobre as contas do município que gere. Senão vejamos. Só no primeiro mandado na Câmara Municipal de Santa Cruz, o JPP assinou vários contratos com uma sociedade de advogados do Continente, sem que até hoje tenha explicado cabalmente os motivos e os resultados dos mesmos."

Numa nota de imprensa, Rui Abreu sublinha que, em 2014, foram realizados três contratos: 94.800 euros (Janeiro), 99.759 euros (Maio) e 99.759 euros (Outubro). Em 2015, novo contrato no valor de 332.530,02 euros (Dezembro). Em 2017, outros dois: 66.506 euros (Julho) e 96.000 euros (Dezembro). Acrescentando a taxa de IVA, o JPP já gastou no Município de Santa Cruz quase um milhão de euros com advogados e até hoje não explicou porquê. Pior: não ganhou nenhuma causa em tribunal.

"Ao contrário do JPP que teima em ferir a lei na autarquia de Santa Cruz, prejudicando seriamente os munícipes ao cobrar ilegalmente a taxa de proteção civil, o Governo Regional da Madeira é responsável e cumpre a lei, porque executa com rigor e transparência a instrução de processos", referiu, deixando no ar a questão: "Perante estes factos, ainda restam dúvidas sobre quem deve explicações à população?"