• banner2018.jpg
  • bannerSItePSDMconselhoOut2017_5.jpg
  • bannerSItePSDMconselhoOut2017_1.jpg

A secretária-geral adjunta do PS, Ana Catarina Mendes, afirmou ontem, no Congresso Regional do seu partido, que “não é possível que a vontade do Governo Central em inscrever no Orçamento de Estado verba para que possa ser feito o Hospital do Funchal [signifique] a paralisia, a falta de visão e ambição do Governo Regional, que não permita que hoje em dia esteja a avançar o Hospital do Funchal”. Tal declaração é uma mentira. Senão vejamos:

1. O novo Hospital da Madeira é uma prioridade da Região Autónoma da Madeira e de todos os madeirenses, assumida por este Governo Regional desde a primeira hora do seu mandato.
2. Esta prioridade foi acompanhada pelo Primeiro-Ministro que prometeu um co-financiamento de 50% para o novo hospital, inclusive numa visita à Madeira.

3. O concurso público internacional para esta obra só pode ser aberto se houver dotação orçamental plurianual inscrita nos dois orçamentos, regional e nacional.

4. A dotação de verbas para o novo Hospital da Madeira foi assegurada nos orçamentos da Região de 2017 e 2018, estando reunidas, da parte do Governo Regional, as condições para que o concurso-público seja lançado em 2018.

5. Pelo contrário, e apesar da promessa dada por António Costa, os Orçamentos do Estado de 2017 e de 2018 não alocaram qualquer verba para o novo Hospital da Madeira, não obstante as reivindicações apresentadas pelos deputados social-democratas em S. Bento. A secretária-geral adjunta que mostre em que parte do OE de 2017 e 2018 estão inscritas essas verbas, porque ninguém as encontra.

6. O mesmo não aconteceu com o Hospital Lisboa Oriental que, ao contrário do da Madeira, não possui programa funcional ou projecto, mas já tem programadas verbas no Orçamento do Estado.
7. A verdade é que o processo de construção do Novo Hospital não avança porque o Governo da República e o PS não querem, quando bastava que fizessem a sua parte, como a Madeira faz a dela.

8. O PSD/Madeira lamenta a desonestidade política da secretária-geral adjunta do PS. Mas para quem ainda tivesse dúvidas sobre quem verdadeiramente não quer o Novo Hospital da Madeira, a secretária-geral adjunta do PS, acabou com elas. E, pelo visto, até foi aplaudida.

 

O Secretário-Geral do PSD/Madeira

Rui Abreu