• banner2018.jpg
  • bannerSItePSDMconselhoOut2017_5.jpg
  • bannerSItePSDMconselhoOut2017_1.jpg
prevenção para contrariar aumento da violência doméstica

Os candidatos do PSD Madeira à Assembleia da República consideram que é necessário inverter a violência doméstica e continuar a apostar na prevenção, em especial no meio escolar, combatendo a violência no namoro.

A problemática da violência doméstica foi discutida esta manhã, numa reunião entre a candidatura social-democrata e a Associação Presença Feminina, que apoia, desde 1995, as vítimas de violência doméstica e os seus filhos.

A cabeça de lista do PSD Madeira salientou que esta visita teve por principal objetivo chamar à atenção para o grave problema da violência de género, onde se inclui a violência doméstica, lembrando, que a maior parte das vítimas continuam a ser as mulheres.

Sara Madruga da Costa salienta que a violência doméstica é uma grave violação dos direitos humanos, referindo que a Associação Presença Feminina tem efetuado um trabalho meritório no apoio às vítimas de violência doméstica na região, apoiando em média 150 mulheres por ano, além de ser responsável pela gestão de uma casa de abrigo.

Apesar do grande investimento que tem sido realizado pelo Governo da República e pelo Governo Regional, que aprovou recentemente o II Plano Regional contra a Violência Doméstica, os números oficiais das vítimas de violência doméstica continuam a subir.

A candidatura ‘Autonomia Sempre’ considera que é necessário um maior investimento na formação de equipas de prevenção das forças de segurança, sendo uma das preocupações manifestadas pela Presença Feminina ter um psicólogo, um assistente social e um motorista com carácter permanente.

“É necessário continuar a apostar na proteção das vítimas e no alargamento da rede nacional de apoios”, afirma Sara Madruga da Costa, lembrando que foi muito importante a alteração da Lei n.º 104/2009, de 14 de setembro que foi publicada no passado dia 01 de Setembro, que vai possibilitar que as vítimas de violência doméstica, nomeadamente as crianças que fiquem sem pais na sequência de um homicídio e que tenham carências económicas, possam receber de uma só vez a indemnização a que têm direito.

Os candidatos do PSD Madeira aproveitam ainda para chamar a atenção para o grave problema da violência sobre os idosos e para a necessidade de ser aprovado, a nível nacional, o Estatuto do Idoso.