• 1bannerSitePSDM19jun2018.jpg
  • 35227974_10216705850468501_2142540222246682624_n.jpg
  • bannerSitePSDM23mar2018rui.jpg
  • topofaceCompromissoMadeira2018

A deputada do PSD na Assembleia da República Sara Madruga da Costa reuniu hoje com o diretor regional da ANACOM, Eng. Nelson Melim para abordar as questões relativas às comunicações na Região Autónoma da Madeira e algumas questões técnicas relativas ao mercado único digital.

Sara Madruga da Costa é a representante do Grupo Parlamentar do PSD no grupo de trabalho constituído na Assembleia da República e que visa discutir e fazer aprovar legislação sobre o Mercado Único Digital.

Há precisamente um ano, a União Europeia adoptou uma Estratégia para o Mercado Único Digital, uma das grandes agendas europeias, tendo sido definidas metas a atingir até ao final de 2016, nomeadamente a remodelação das telecomunicações em cada um dos países e a necessidade de melhorar a eficiência e a produtividade do espectro radioeléctrico.

De acordo com a deputada ”as comunicações são fundamentais para uma ilha como a Madeira e a Região tem um enorme potencial para crescer com o mercado único digital”.

Uma das questões abordadas na reunião foi a da necessidade de um novo cabo submarino na Região, intenção esta já veiculada pelo Governo Regional.

Para Sara Madruga da Costa “é muito importante para a Região, a instalação de um novo cabo submarino que contribuirá para uma maior concorrência no sector, para o fim do monopólio existente e para o aumento da longevidade da ligação da Região ao continente”. “Um novo cabo de fibra óptica permitirá assim uma maior acessibilidade e competitividade no mercado único digital”, referiu a deputada.

Foram abordados outros assuntos relativos à cobertura da rádio na Região, da TDT e formas de tornar o espectro mais eficiente e produtivo, dando cumprimento ao plano estratégico do espectro e contribuindo para o aumento de competitividade do país.

A deputada relembrou que tem acompanhado de perto as questões relacionadas com o centro regional da RTP-Madeira, tendo questionado na terça-feira passada o Conselho de Administração e o Ministro da Cultura sobre a eventual transferência de um estúdio da RDP da Madeira para os Açores, o que prejudica o serviço público de rádio na Região.

A deputada aproveitou ainda a visita para, à semelhança detodos os colegas deputados do PSD na Assembleia da República, apresentar simbolicamente as 222 propostas social-democratas do Grupo Parlamentar para um verdadeiro programa nacional de reformas, apresentações essas que decorrem hoje em simultâneo em cerca de sessenta localidades do país. As propostas do Grupo Parlamentar surgem no seguimento do Plano Nacional de Reformas apresentado pelo Governo da República de António Costa, plano este que, segundo o PSD, é uma oportunidade perdida de concretizar as reformas que o país necessita com vista ao crescimento.

Sara Madruga da Costa aproveitou ainda para fazer um balanço parlamentar positivo dos deputados do PSD na Assembleia da República e para recordar algumas das iniciativas legislativas e temáticas regionais discutidas em Lisboa, destacando uma das primeiras iniciativas legislativas do PSD na legislatura, recomendando a construção de um novo hospital para a Madeira. Para além de outras iniciativas que visam a criação de regime contributivo diferenciado para a agricultura familiar na Região, a resolução de aspetos do domínio público marítimo, a reciprocidade na prestação dos cuidados de saúde na Região e no continente, a greve dos estivadores, a situação das esquadras da PSP e de alguns dos tribunais da Região, a necessidade de um radar meteorológico para evitar calamidades com as dos 20 de Fevereiro, a resolução do problema de comunicações do radar militar da Madeira, a necessidade de investimento tecnológico, o problema dos trabalhadores e do arquivo da RTP- Madeira, entre outras questões.

“Estamos a cumprir com o nosso compromisso eleitoral de proximidade com a população e a conseguir acompanhar e defender as questões da Madeira e do Porto Santo da competência da Assembleia da República, vamos continuar a arregaçar as mangas e a dar o nosso máximo, em prol da nossa região, “referiu Sara Madruga da Costa.