• bannerNewsPSD21set3.jpg
  • 35227974_10216705850468501_2142540222246682624_n.jpg
  • bannerSitePSDM23mar2018rui.jpg
  • topofaceCompromissoMadeira2018

Ao contrário dos Açores onde o investimento na RTP local vai ser todo efetuado de uma só vez, no Centro Regional da Madeira o investimento será por fases, sendo que a primeira terá início até ao verão e incidirá na área da emissão da edição.

Isso mesmo ficou-se a conhecer na audição parlamentar ao Conselho de Administração da RTP, que decorreu ontem na Assembleia da República, em que Sara Madruga da Costa aproveitou para questionar sobre a situação do Centro Regional da Madeira.

Trata-se, contudo, de opção que não serve as necessidades imediatas do Centro Regional, que apesar das grandes dificuldades existentes, acaba por ser preterido em relação aos Açores, onde a RTP vai investir cerca de 2,5 milhões de euros, com vista à modernização de infraestruturas e nova tecnologia. Um processo que já está em andamento.

Sara Madruga da Costa colocou, na primeira ronda, uma série de questões que não foram respondidas, tendo voltado a formulá-las numa segunda ronda.

A deputada lembrou que há um problema de fundo por resolver, que é a gritante desadequação do equipamento ao desempenho da emissão e ao cumprimento das obrigações de serviço público, tendo questionado os prazos para o reequipamento do Centro Regional da RTP Madeira.

Quanto aos trabalhadores do Centro e dado o desfasamento existente entre as tabelas salariais e a progressão nas carreiras com os outros Centros Regionais, a deputada quis saber para quando haverá a necessária harmonização. Na resposta, foi-lhe transmitido que esse desfasamento dos vencimentos e das categorias profissionais é do conhecimento do Conselho de Administração e que o mesmo vai tentar resolver essa situação.

Foram ainda abordados os problemas do arquivo da RTP Madeira, que se encontra em sério perigo de degradação, com o risco de se tornar irrecuperável a memória da Região, a falta de equipamentos com vista à digitalização do arquivo, assim como a falta de pessoal técnico que possa catalogar convenientemente todo o manancial histórico audiovisual existente. Esta questão já foi também formulada pelos deputados do PSD ao Ministro da Cultura.

Nesse sentido, Sara Madruga da Costa confrontou o Conselho de Administração com essa necessidade de ser digitalizado o arquivo da RTP Madeira e também sobre a eventualidade de Região vir a ter um núcleo museológico, à semelhança do que já existe em Lisboa.

Quanto à RTP Internacional, a deputada lembrou a necessidade de uma adequação do horário da emissão dos programas, tendo em conta que a comunidade de emigrantes reclama dos horários de emissão.

Ao conjunto destas questões, Cristina Tomé, do Conselho de Administração da RTP, assumiu a opção do CA de investir em primeiro lugar no Centro Regional dos Açores, enquanto, na Madeira, esse investimento será faseado.