• 1bannerSitePSDM19jun2018.jpg
  • 35227974_10216705850468501_2142540222246682624_n.jpg
  • bannerSitePSDM23mar2018rui.jpg
  • topofaceCompromissoMadeira2018

O presidente do PSD Madeira alertou esta noite,no jantar-comício do partido, no Tecnopolo, para a importância das próximas eleições legislativas para a Madeira e para as futuras gerações madeirenses.

Perante uma sala completamente cheia, Miguel Albuquerque afirmou que a escolha é muito simples: “Ou votamos no PSD e elegemos um grupo parlamentar para apoiar a coligação nacional ou então o país vai voltar novamente à bandalheira, à ingovernabilidede e à irresponsabilidade socialista.”


O líder social-democrata embrou que foi o PS quem levou Portugal à desgraça. É por isso, que hoje os líderes socialistas não querem “falar do passado” nem do tempo em que foram governo.

Contudo, salientou Miguel Albuquerque, esse passado não pode ser esquecido, reforçando que foi o facto de o PS ter levado Portugal à bancarrota que determinou a entrada da troika e da austeridade e impôs que tivessem que ser tomadas medidas para recuperar o pais.

Refutando o argumento socialista de que os governos do PS foram os mais solidários com Madeira, o presidente do PSD-M recordou as medidas adoptadas por José Sócrates que quase afundavam o Centro Internacional de Negócios e o dinheiro retirado à Madeira em 2006 da Lei de Finanças Regionais.

Já o atual Governo, salientou, fez aprovar o V regime do Centro Internacional dos Negócios, acordou com a Madeira a prorrogação da amortização do prazo da divida por mais sete anos, comprometeu-se com um regime fiscal próprio para a Madeira e com a construção do novo hospital, entre outras medidas.

Por seu lado, a cabeça de lista, Sara Madruga da Costa sublinhou que os madeirenses poderão contar com os deputados do PSD-M para a defesa intransigente dos seus interesses em Lisboa, garantia que foi reforçada pela candidata Rubina Berardo, lembrando que o Povo da Madeira e do Porto Santo sabe em quem confiar.

Também Paulo Neves assegurou que na Assembleia da República só serão apoiadas pelos deputados do PSD-M as medidas que forem melhores para a Madeira.